Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

HARDWARE E SOFTWARE DO ANO

13/01/2011 01:00:00

2010 foi um ano intenso para a área de tecnologia, quando a ruptura anunciada pelas novas plataformas e modelos de software tomou forma. Grandes nuvens foram inauguradas, mais software foram oferecidos a partir de servidores virtuais e, na outra ponta, os desktops e notebooks perderam espaço como principais dispositivos à medida que smartphones e tablets ganharam poder ao fazer proveito da nuvem.

O movimento pode ser mais facilmente explicado ao observarmos quais foram os hardware e software que mais cresceram em aceitação no ano passado. Confira quem ganhou espaço em 2010 e os que demonstraram poder real de inovação e de transformação.

iPads e Androids
O dispositivo dos usuários está diminuindo de tamanho, mas isso não se traduz em menor poder. O laptop, por si só um dos responsáveis por reduzir a abrangência dos desktops tradicionais, agora está na mira. O ataque vem de smartphones e tablets.

Se alguém duvidava do impacto do iPad, a resposta veio no evento CES 2011, principal feira mundial de gadgets. Fabricantes concorrentes lançaram tablets para concorrer com o dispositivo da Apple para todos os gostos.

O que muitos analistas avaliam é que o movimento só provou a excelência do iPad, que emergiu como ferramenta de negócios popular e versátil, além de ter muito sucesso com consumidores domésticos. Mais pessoal que qualquer PC, o iPad conseguiu, na visão de seus usuários, equacionar muito bem os quesitos utilidade e diversão. É uma escolha fácil para melhor do ano.

Mas não dá para negar também o poder do Android como um alavancador dos tablets. Lançado primeiro como plataforma de smartphones, o Android é a escolha da Infoworld para plataforma do ano. Em parte porque é código aberto, permitindo que desenvolvedores busquem ainda mais inovações relacionadas. E a abordagem fechada da Apple para desenvolvimento e distribuição de aplicações pode começar a acarretar em custos no médio prazo, ao longo da evolução das plataformas.

Os desenvolvedores têm papel de destaque no sucesso ou no fracasso de novas tecnologias. Por essa razão, os ambientes integrados de desenvolvimento (IDE) têm participação fundamental no mercado, ganhando cada vez mais espaço dos tradicionais editores. E o escolhido para IDE do ano foi o Visual Studio 2010, da Microsoft, que percebeu que dar oportunidade aos desenvolvedores é a melhor forma de alavancar adoção de tecnologias.

Explosão dos dados  e computação em nuvem
A explosão na quantidade de dados que as empresas precisam armazenar era algo imaginável há alguns anos.  Por consequencia, aumentou muito a necessidade de ferramentas de bancos de dados capazes de lidar com dados não-tabulares e não-transacionais, criando novas tendências nesse universo.

Um dos movimentos emergentes é o NoSQL, no qual o SQL é deixado de lado em favor de ferramentas de código aberto, mais flexíveis. O movimento, no entanto, pode ser minado por esforços voltados a SQL, observado em consumidores e clientes. No mercado, quem mais ganha são os fornecedores de sistemas de gerenciamento de bancos de dados relacionais (RDBMS), adeptos da inclusão de novas tecnologias em seus produtos principais e responsáveis por alguns dos melhores projetos de código aberto.

A explosão dos dados não seria possível sem infraestrutura para apoiá-los. Nesse contexto os destaques são armazenamento e computação virtualizados, que formam a computação em nuvem, gerando eficiência, flexibilidade e baixo custo. Os recursos atrativos da nuvem, como backup, sistema redundante, capacidade de expansão instantânea, facilidade de uso, sem dúvida vai ganhar muitos adeptos em 2011.

Virtualização e múltiplos núcleos
A virtualização, porta de entrada para a nuvem, levou a formas mais inteligentes de usar processadores. Entre os que se destacaram no mercado, escolhidos pela InfoWorld como processadores do ano, estão o Opteron Magny-Cours, da AMD, e o Intel Xeon Nehalem-EX, ambos com desempenho superior para rodar múltiplas tarefas. O melhor preço vem do produto da AMD, mas a Intel se destaca nos quesitos confiabilidade e disponibilidade, ajudando a criar produtos com nível de serviço que antes só eram encontrados em mainframes, servidores RISC/Unix e Itanium.

A expectativa é de melhoras na área. Mais processadores com núcleos múltiplos e configurações de RAM mais densas, combinadas à capacidade das redes, são a base para as futuras nuvens privadas.

No universo das soluções de infraestrutura de desktop virtual (VDI), o futuro ainda não está muito claro. Algumas soluções podem acabar saindo caras e complexas demais. Mas algumas para iniciantes são capazes de simplificar a tarefa. O escolhida pela InfoWorld foi a Kaviza VDI-in-a-box, que ajuda a levar a virtualização de desktop ao alcance de todos.

E a Microsoft?
Ao contrário dos que muitos pensam, a empresa de Redmond não vive somente do passado, mas também sabe introduzir inovações. Entre as principais estrelas da companhia, estão plataforma de gestão de conteúdo e colaboração, que permitem a usuários o compartilhamento de fluxos de trabalho, arquivos, além de acesso imediato a dados dos negócios, de acordo com os paradigmas modernos de empresas interconectadas e web 2.0. A InfoWorld elegeu o SharePoint 2010 e o Exchange 2010 como produtos vencedores de suas categorias.
 
 
 
Fonte: Computerworld

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar