Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

INDÚSTRIA LANÇA NOVA ARMA CONTRA A PIRATARIA

10/01/2011 01:00:00

Estúdios de cinema, fabricantes de equipamentos, provedores de internet, produtoras de vídeo e revendedores: representantes de todos esses segmentos ? ou seja, toda a indústria de eletrônicos de consumo ? se uniram para anunciar, na CES 2011, um novo método para controle da pirataria. Oficialmente chamado UltraViolet (UV), trata-se de mais um código que irá identificar os aparelhos e os conteúdos, bloqueando cópias não autorizadas.

Previsto para lançamento em meados deste ano, o padrão UV seria adotado em todos os filmes, séries de TV e demais conteúdos distribuídos em qualquer formato doméstico, incluindo discos digitais (DVD, Blu-ray etc.), dowloads e transmissões de TV aberta ou fechada. No caso dos downloads, por exemplo, o consumidor seria autorizado a baixar o arquivo e reproduzi-lo em até doze aparelhos diferentes, além de compartilhar com até seis outras pessoas. Para isso, precisaria registrar o material numa conta UV a ser disponibilizada na internet.

A ideia ? desenvolvida pela empresa americana Neustar - é identificar todos os produtos com o logotipo UV (foto), inclusive os sites autorizados a comercializá-los, e ao mesmo tempo promover uma campanha mundial para alertar o público sobre a necessidade de seguir a nova norma. O projeto foi apresentado aqui em Las Vegas pela Digital Entertainment Content Ecosystem (DECE), entidade formada pelas empresas para coordenar esse esforço anti-pirataria. ?Vamos tentar de novo?, prometeu Mitch Singer, diretor da Sony Pictures e presidente da DECE. ?Outros setores ? como os de cartão de crédito ? também tiveram que se adaptar a essa realidade. Esperamos que o consumidor entenda a nossa intenção e apoie a iniciativa?.

Singer admitiu que o principal motivo é a contínua queda nas vendas de conteúdos. Pelos dados da DECE, relativos somente ao mercado americano (o maior do mundo), em 2010 o faturamento com venda e locação de filmes, shows e séries de TV diminuiu 3%, apesar do crescimento de 53% com o Blu-ray e de 19% com downloads e streamings autorizados. O problema é que o DVD, que responde por mais de 80% do mercado, teve queda de 11%.
 
 
 
Fonte: Revista HT

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar