Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

GVT QUER ENTRAR NO MERCADO DE MVNO COMO AUTORIZADA

20/12/2010 01:00:00

A GVT tomou a decisão de entrar na telefonia móvel somente quanto o Brasil estiver preparado para 4G. Enquanto isso, o plano da companhia do grupo francês Vivendi é explorar esse segmento como uma operadora móvel de rede virtual (MVNO), comprando capacidade das prestadoras de serviços de celular e colocando sua marca. O plano da companhia é explorar esse mercado como uma autorizada.

?Vamos adquirir conhecimento com MVNO para evoluir para 4G?, disse o vice-presidente de marketing da GVT, Alcides Troller Pinto, que participou nesta sexta-feira, 17/12, do Fórum Telequest 2010, realizado em São Paulo. Durante o evento, o executivo disse que está tentando negociar com as prestadoras de serviços móveis.

?Esse assunto não estava na agenda delas, que estavam envolvidas com os serviços 3G, competição, fusões e agora as promoções de Natal?, diz Troller. Agora que a que Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) regulamentou o serviço de MVNO, o executivo espera poder fechar acordo com elas.

Ele justifica que como a GVT tem uma receita média por usuário (Arpu) de 130 reais, contra 7 a 8 reais da telefonia móvel, uma parceria com a operadora fixa pode se tornar lucrativa para as empresas de celular. 

Modelo de negócio
Pelo regulamento de MVNO, os interessados em operar com esse modelo podem ser credenciadas ou autorizadas. No primeiro caso, a empresa compra um pacote de minutos e revende para sua base, que deve ser a opção a ser adotada por redes de varejo e bancos, por exemplo. Já a segunda, permite estabelecer preços para os serviços e fazer campanha de marketing.

?O modelo que interessa a GVT é o de autorizada, pois não queremos ser revendedores com lojas em shopping. Queremos ter flexibilidade para empacotar nossa oferta, precificar, fazer marketing e criar valor para o serviço?, explica Troller.

Como MVNO, a GVT terá condições de atender seus clientes quando eles estiverem na rede fixa ou em trânsito, usando a infraestrutura móvel de empresas como Vivo, Claro, Oi, TIM e Nextel. O plano da operadora é fazer acordo com mais de uma operadora celular. Segundo Troller, para o cliente, o serviço será sempre prestado pela GVT, independe da rede que esteja utilizando.

Apesar de interessados em atuar como MVNO, Troller diz essa não deverá ser a maior prioridade da GVT em 2011. Para o próximo ano, a empresa tem como principais metas a expansão geográfica, com entrada na capital de São Paulo e do Rio de Janeiro; crescer em seu mercado e lançar o serviço de TV por assinatura.

A GVT promete entrar no segmento de TV paga com uma oferta diferenciada para transformar esse mercado, como aconteceu com seus serviços de banda larga. ?O nosso serviço terá muita interatividade, algo que não é possível hoje?, adianta Troller.
 
 
 
Fonte: Computerworld

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar