Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

APESAR DE RETARDATÁRIO, WINDOWS PHONE 7 CONVENCE

29/11/2010 01:00:00

"Um tipo diferente de telefone." Apesar de insosso, o slogan do Windows Phone 7 é preciso: a Microsoft conseguiu desenvolver uma plataforma que exala frescor e originalidade, ainda que quase meia década depois da concorrência.
 

A Folha testou o Surround, da HTC, integrante da primeira fornada de celulares com o novo sistema.

Longe de ser derivativo, o Windows Phone 7 tem uma interface autêntica e intuitiva. Os elementos visuais mais marcantes são as grandes etiquetas de texto com bela tipografia, as imagens de fundo e os tiles (azulejos, em inglês) da tela inicial.

Os tiles servem para abrir programas e para exibir informações úteis relacionadas a um aplicativo, como o número de e-mails não lidos e a temperatura atual.

Talvez para manter a elegância, mas com prejuízo para a usabilidade, a Microsoft optou por não deixar sempre expostas na tela informações cruciais, como o horário atual e a porcentagem restante da bateria.

A resposta ao toque na tela é ótima e a operação é rápida.

O sistema também adere ao mote contemporâneo da "integração com as redes sociais" -felizmente, de maneira eficaz.

O People Hub (hub de pessoas) reúne, além de informações sobre os seus contatos, atualizações postadas por eles em redes sociais.

Já o Pictures Hub (hub de fotos) coloca lado a lado as imagens que você registra com a câmera do celular e aquelas que seus contatos compartilham no Facebook, no Flickr e no Picasa.
Um drama inevitável de qualquer plataforma incipiente é a falta de aplicativos.

Mas o Windows Phone 7 já nasce com uma boa carta de games, como Need for Speed Undercover, e com bons programas das redes sociais mais badaladas (Facebook, Twitter, Foursquare).

Algumas omissões, porém, são imperdoáveis: não é possível copiar e colar texto, o sistema não é multitarefa e, pasmem, não dá para personalizar o toque do celular. A Microsoft promete sanar essas deficiências em breve com pequenas atualizações.
 
 
 
Fonte: Folha

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar