Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

PESQUISA DESVENDA COMO O BRASILEIRO USA TECNOLOGIA

04/11/2010 01:00:00

Uma pesquisa elaborada pela Nokia em parceria com a TNS Research revela algumas curiosidades do comportamento brasileiro na web. Uma delas é que 15% dos entrevistados já levou um fora pela internet. O estudo ?Mais do que a tecnologia, é o que você faz com ela? revela detalhes de como o brasileiro encara e lida com o mundo virtual e tecnológico. O estudo, destaca ainda que, apesar de 90% dos brasileiros terem a internet como maior fonte de informação, apenas 9% confiam de verdade no que leem na rede. A pesquisaouviu 601 homens e mulheres com acesso a internet, acima de 16 anos, de todas as classes sociais, nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre, Salvador e Recife e buscou retratar aspectos diversos da vida relacionados aos novos gadgets.

Relacionamento, esporte, entretenimento, carreira e informação foram alguns dos temas abordados. Os resultados da pesquisa são, ainda, o ponto de partida para uma série de debates realizados em São Paulo essa semana. A entrada é gratuita. ?Trabalhamos o tempo todo para lançar produtos e serviços inovadores. Porém, mais que a tecnologia, estamos interessados em refletir sobre o uso que o consumidor realmente faz dela. Por isso, fomos a campo para entender a relação do brasileiro com celulares, internet, downloads, serviços de fotos e vídeos e até aspectos mais complexos, como a relação do público e do privado na era das redes sociais?, afirma Gabriela Portugal Bendzius, diretora de Marketing da Nokia do Brasil. A pesquisa traz resultados surpreendentes, inquietantes e até engraçados.

Barack Obama e Demi Moore
Nas últimas eleições, mais de 400 políticos possuíam perfis nas redes sociais. Seja entre os que já estavam na web ou os que entraram no período eleitoral, estratégias e parte da verba de campanha foram dedicadas à internet. Talvez o investimento tenha sido em vão, já que a pesquisa mostra que 67% dos brasileiros afirmam nunca visitar o perfil de um político nas redes sociais. A mostra confirma uma impressão geral. O uso da rede é mais social que político, já que 72% usam as tecnologias para buscar informações da vida de pessoas de seus círculos sociais. Embora 90% dos brasileiros afirmem compartilhar fotos pessoais na rede, o brasileiro parece ainda ter algum pudor.

Enquanto os Estados Unidos vivem uma onda de acessos a vídeos e fotos retratando a intimidade sexual dos usuários, aqui no Brasil 85% dos entrevistados afirmam nunca ter postado fotos de biquíni ou roupas íntimas. Ao que parece, o efeito Demi Moore (a atriz postou recentemente no Twitter um auto-retrato em que aparecia apenas de lingerie) não virou febre por aqui. Já em relação à privacidade do outro, o brasileiro é bem mais flexível: 62% dos entrevistados assumiram olhar o perfil do parceiro nas redes sociais, ao mesmo tempo que 67% afirmaram visitar o perfil do ex-namorado (!) com frequência ? que pode indicar que a curiosidade pela vida do parceiro aumenta quando ele vai embora.

Amores reais ou virtuais?
Assim como a artista Sophie Calle usou a internet para gritar ao mundo que seu relacionamento havia terminado, aqui no Brasil 15% dos entrevistados assumiram já ter passado por situação parecida. Sessenta e seis por cento dos brasileiros acreditam que dar intimidade para alguém online pode ser considerado traição. De acordo com a pesquisa, 34% dos entrevistados afirmaram que a internet ou o celular já prejudicaram, de alguma forma, o relacionamento. Mas a tecnologia também pode ajudar na superação do fim: para 35% dos entrevistados, quem leva um fora usa as redes para mostrar que está feliz. Em busca de um novo par, 63% dos entrevistados usam a tecnologia para tentar conquistar alguém, mas apenas 7% acham que dá pra conhecer bem uma pessoa só pela internet e só 18% acreditam em namoro à distância.

Por outro lado, 26% já declaram amor publicamente na web! Os dados apontam que é preciso ter cuidado ao conhecer alguém usando as tecnologias. Para 62% dos entrevistados, quem faz perfil nas redes sociais quer se mostrar melhor e mais bonito do que realmente é. As mensagens de celular são usadas por 27% para começar uma paquera e 47% dos entrevistados sentem-se mais livres para ousar nos xavecos quando estão usando alguma ferramenta tecnológica. As novas tecnologias também auxiliam o brasileiro a celebrar aniversários e outras datas festivas. Na mostra Mais que a tecnologia é o que você faz com ela, 56% dos entrevistados afirmam usar as redes sociais para mandar os parabéns a amigos e parentes. E os lembretes eletrônicos ajudam 41% a não esquecer datas especiais.

Esporte
A Copa do Mundo deste ano proporcionou imagens inacreditáveis graças às câmeras de alta definição e em baixíssima velocidade, mas trouxe também muita polêmica por conta do que se conseguia ver detalhadamente. Entre os torcedores, a crença de que a tecnologia pode ajudar no mundo do esporte cresce, e em alta velocidade. Para desespero dos amantes das mesas redondas, 94% das pessoas concordam que a tecnologia, como ponto eletrônico e chip na bola, por exemplo, pode evitar erros no esporte. E 95% acreditam que a tecnologia deveria ser usada por juízes no esporte para evitar injustiças. Mas 39% dos espectadores temem que o uso excessivo das tecnologias pode atrapalhar o andamento das partidas e deixá-las cheias de interrupções.

Cuidado na rede
Aos que procuram um novo emprego, um alerta: 24% dos consultados afirmaram já ter usado a internet para pesquisar a vida das pessoas que estavam para contratar. Nesse universo profissional, uma curiosidade: 76% disseram visitar o perfil de colegas de trabalho nas redes sociais frequentemente. A área profissional aparece como positivamente influenciada pela tecnologia: 54% dos entrevistados disseram que a tecnologia de forma geral facilita o desenvolvimento profissional. Pra relaxar durante o expediente de trabalho, 59% dos entrevistados acessam a internet.
Já no descanso, a facilidade de acesso e a mobilidade fazem com que 50% dos brasileiros sintam-se ligados ao trabalho nos momentos de folga. No campo dos direitos autorais, 50% dos entrevistados afirmaram que o download de filmes e músicas gratuitos na internet é crime, porém, 92% disseram que não denunciariam alguém por isso. Mas quem usar a tecnologia para causar intrigas deve ter cuidado, já que 82% dos brasileiros acham que falar mal de alguém nas redes sociais pode ser crime de calúnia e difamação. Hoje, 83% dos brasileiros afirmam ouvir música no celular. Mais da metade dos brasileiros que tem acesso à internet (56%) são totalmente a favor de downloads de músicas e filmes e 82% acreditam que o download ilegal só é feito porque as distribuidoras cobram muito alto pelo conteúdo. Para 41% dos entrevistados, o excesso de conteúdo na web atrapalha a encontrar o que se deseja escutar ou assistir.

Debates Realizados pela Nokia e pelo MIS ? Museu da Imagem e do Som -, com apoio da Livraria Cultura, os debates vão reunir pensadores de várias linhas. A série começou em Recife na terça-feira (02.11), na Livraria Cultura. ?Tecnologia - Arte ou entretenimento?? foi o tema do primeiro debate, proposto para a curadora Cristiana Tejo, para Paula Perissinotto, diretora da FILE, e para osGemeos, mais festejados artistas brasileiros da atualidade. Em São Paulo, o primeiro debate acontece no MIS, na sexta-feira (05.11), às 20h, com um assunto polêmico.

 ?Tecnologia e Esporte: com ou sem??
Debatem o assunto o árbitro de futebol da FIFA Carlos Eugênio Simon e o técnico Zico. No dia seguinte, sábado (06.11), às 16h é a vez da conversa sobre ?Tecnologia e Relacionamento ? Amores Reais ou Virtuais??. O tema será discutido pelo psicanalista Contardo Calligaris, o jornalista e escritor Xico Sá e a diretora do portal Metade Ideal, Maria Isabel Bertuccelli.

A série de debates se encerra no domingo (07.11), às 16h, quando os músicos Pitty e Lobão debatem com Coordenador do Creative Commons e professor da FGV (Rio) Carlos Affonso Pereira de Sousa o assunto ?Tecnologia e Música: a nova lei de direitos autorais?. Todos os debates são gratuitos e abertos ao público. Os ingressos devem ser retirados com uma hora de antecedência, na bilheteria do espaço.

Debates
Mais que a tecnologia é o que você faz com ela
SÃO PAULO Mais que tecnologia é o que você faz com ela ? Tecnologia e Esporte Data: sexta-feira (05.11) Horário: às 20h Mais que tecnologia é o que você faz com ela ? Tecnologia e Relacionamento Data: sábado (06.11) Horário: às 16h Mais que tecnologia é o que você faz com ela ? Tecnologia e Música Data: domingo (07.11) Horário: às 16h Local: MIS ? Museu da Imagem e do Som (Av. Europa, 158 ? Jardim Europa / SP) Ingressos: grátis (devem ser retirados na recepção do MIS, a partir de uma hora antes do evento) Vagas: 177 lugares Mais informações: (11) 2117-4777 | www.mis-sp.org.br Valet: R$ 8,00 (até as 18hs, por período de até 6 horas) R$ 15,00 (período superior a 6 horas e após as 18hs) Acesso para portadores de deficiência física.
 
 
 
Fonte: PCMag

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar