Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

OFFICE 2011 PARA MAC: SAIBA SE VALE A PENA COMPRAR A NOVA VERSÃO

01/10/2010

 

Neste momento, você provavelmente já sabe que a Microsoft irá lançar em 26/10 o Office 2011, a versão mais recente do seu pacote de produtividade. O que talvez não saiba é se deve ou não comprar o software quando ele for lançado.

O preço no mercado brasileiro ainda não foi definido, mas os consumidores que adquirirem o Office 2008 entre 1/8 e 30/11 têm direito à atualização gratuita.

Baseado no que eu vimos do novo Office até o momento, e nos reviews de nossos editores (que devem ser publicados nos próximos dias) de cada programa, é possível dizer o seguinte:

Se você está em um escritório multiplataforma, é uma escolha quase óbvia
Para quem trabalha em um escritório cheio de usuários de Windows, ou se colabora frequentemente com eles, atualizar para o Office 2011 é realmente algo que não é nem preciso pensar: você deve fazer isso.

Comece com as poderosas ferramentas de edição conjunta do pacote: você e seus colegas de trabalho ou clientes podem todos editar documentos Office ao mesmo tempo, não importando se estão usando a versão para Windows ou Mac. E você mesmo pode mudar de uma plataforma para outra sem muita confusão; há mais compatibilidade do que nunca entre os pacotes para os dois sistemas.

officemac2011390

Office 2011 para Mac: maior integração com a versão para Windows

Também há uma melhor integração de arquivos: documentos, planilhas e apresentações criadas em uma plataforma devem abrir perfeitamente na outra. Se, por exemplo, você adicionar coisas como formatação condicional, tabelas centrais e gráficos a uma planilha em seu Mac, elas devem aparecer exatamente iguais em um computador com Windows. E, mais importante, agora que o Visual Basic for Applications está de volta ao Mac, você pode se sentir confiante de que arquivos criados em seu Mac funcionarão de forma correta para qualquer pessoa, não importando o computador.

Minha única hesitação é recomendar totalmente o Office 2011 para usuários corporativos: os termos de licença para a edição Home and Business, que proíbem que você instale o pacote em mais de uma máquina, a não ser que você compre o Multi-Pack, não são lá muito bons. Falaremos mais sobre isso em breve.

Se você está realizando upgrade, vale a pena
A questão de se comprar ou não é fácil de responder para qualquer pessoa que tenha uma versão mais antiga do Office: assumindo que o preço não seja um problema, o Office 2011 possui novos recursos suficientes para fazer o investimento valer a pena. Além da compatibilidade com Windows sobre a qual falamos acima, também há:

- Habilidade de salvar documentos na nuvem (usando os serviços SkyDrive ou SharePoint, da Microsoft) e então editá-los em qualquer lugar, usando tanto o cliente Office para desktop (nos sistemas Windows ou OS X) ou os aplicativos Office Web;

- Nova interface Ribbon, que substitui o Elements Gallery, de 2008. Ela torna mais fácil o acesso a ferramentas comumente usadas, e (se você não gostar dela) é completa e facilmente removível;

- A Template Gallery, que torna os templates mais poderosos e fáceis de usar;

- Novo sistema de banco de dados de e-mail do Outlook 2011, que torna o programa mais compatível com o Time Machine, e o Spotlight do que o Entourage era.

E a lista continua: há muitos novos recursos no Office 2011 que, de modo cumulativo, devem valer o preço para a grande maioria das pessoas.

Quem não deveria comprar o Office 2011
Tudo isso dito, existe um grande grupo de usuários que podem provavelmente ignorar o Office 2011: aqueles que atualmente usam, e estão perfeitamente satisfeitos, com o pacote iWork, da Apple; com o gratuito Google Docs; ou alguma outra alternativa ao Office.

Claro, se você usa o Google Docs principalmente por permitir que seus documentos fiquem disponíveis em qualquer computador, deveria considerar usar o Office 2011 juntamente com o SkyDrive ou o SharePoint. Ou se você gosta das ferramentas de colaboração do Google Docs, pode considerar mudar para o Office 2011, agora que o pacote pode realizar edição compartilhada. Você deve receber às vezes alguns arquivos de usuários Office que não consegue mexer em outro pacote. Como um dos nossos editores disse, ?algumas vezes você simplesmente precisa do Office.?

Caso contrário, se você está feliz com o que for que esteja usando no momento, o Office 2011 não é algo indispensável.

Tome cuidado com pegadinhas das licenças
Só temos uma advertência maior antes de recomendar o Office 2011: o novo sistema de licenças. Ao contrário das versões anteriores, o novo Office valida cada chave do produto e "trava" o programa em um único computador. A Microsoft fez isso para se proteger da pirataria. O problema é que a mudança terá grande impacto em usuários do pacote legítimo.

Você trabalha em um computador desktop no escritório, mas usa um note/netbook quando viaja? Antes, você podia instalar o Office nos seus dois sistemas e então se mover livremente de um para outro, desde que não os usasse ao mesmo tempo. Com o Office 2011, no entanto, uma versão de licença única do pacote funcionará apenas em um computador. Se você possui dois sistemas e quer rodar o Office 2011 em ambos, terá de desembolsar mais dinheiro para isso.

Por isso, antes de decidir qual versão do Office 2011 vai comprar, considere como irá usar o pacote ? e coloque o custo extra de acordo com cada uma das versões.

Mais importante
Há alguns anos, quando o Office 2008 substituiu a versão 2004, um grupo de usuários definitivamente não quis realizar o upgrade: aqueles cujo fluxo de trabalho depende do Visual Basic for Applications (o Office 2004 tinha o programa, mas o 2008 não). Aparentemente, não há nenhum caso desse tipo na nova versão. Para a maioria das pessoas, esse upgrade faz sentido.
 
 
 
Fonte: MAcWorldBrasil

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar