Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

GMAIL TEM MENOS DE 1% DO MERCADO CORPORATIVO, AFIRMA GARTNER

29/09/2010

O Gmail, da Google, capturou menos de 1% do mercado de e-mail corporativo, de acordo com o Gartner. Apesar de a empresa contar com uns poucos clientes de grande visibilidade, a maioria deles tem cerca de 50 usuários, o que torna o número total de usuários corporativos relativamente pequeno, afirma a empresa de análise de mercado.

?Nós estimamos que a Google tenha entre 1 milhão e 2 milhões de usuários da Google Apps Premier Edition (GAPE), o que aponta para um bom crescimento ao longo do ano, mas ainda lhe dá menos de 1% do mercado geral de e-mail corporativo?, afirmou o Gartner em seu mais recente relatório MarketScope sobre sistemas de e-mail.

?A Google marcou alguns pontos de alta visibilidade com a divisão wireless da Motorola (20 mil usuários) e a Cidade de Los Angeles (30 mil usuários). No geral, estimamos que há cerca de 15 empresas com mais de 10 mil usuários da GAPE cada uma, e que o cliente médio tem cerca de 50 usuários.?

As empresas com 50 usuários não entram na contagem da Gartner, que rastreia empresas em qualquer lugar do mundo desde que tenham 100 usuários ou mais.

Estimativa diferente
A estimativa do Gartner, publicada em 12 de agosto deste ano, é bem diferente do que a Google divulga em relação ao tamanho de sua base de usuários. A Google diz que ?mais de 3 milhões de empresas usam os Google Apps?.

A Google atualizou este número recentemente ? em abril, ela dizia que 2 milhões de empresas rodavam os Google Apps.

A estimativa de 3 milhões de empresas da Google pode incluir muitas que não usam o Gmail. Por exemplo, ela pode incluir empresas com um pequeno grupo de empregados que usam apenas o Google Docs e nenhum outro serviço da Google ? e o grupo pode até usar o Microsoft Office ao mesmo tempo.

De qualquer forma, a estimativa da Gartner mostra como a Google está longe de alcançar a Microsoft como principal provedora de e-mail corporativo. O analista da Gartner Matthew Cain diz que a empresa de análise conta apenas usuários pagos da versão corporativa do Gmail, ao passo que os números da Google contam usuários pagantes e não pagantes, sendo que a ?vasta maioria permanece na condição de não pagante?.

Enquanto isso, a Microsoft ?tem de longe a maior fatia na comparação com qualquer outro fornecedor, e certamente detém mais da metade do mercado em termos de número de usuários corporativos?, disse Cain.

A versão empresarial dos Google apps, que inclui Gmail, Docs, Google Calendar e outras ferramentas, custa 50 dólares por ano, por usuário. Há versões gratuitas de todas essas ferramentas, mas o pagamento dá aos clientes direito a 99,9% de disponibilidade do sistema mediante contrato de nível de serviço (SLA), capacidade adicional de armazenamento, suporte ao cliente e recursos de segurança.

Classificação positiva
O relatório MarketScope da Gartner, que é semelhante à série ?Quadrante Mágico? da mesma empresa, atualizou a classificação do e-mail da Google, de ?Promissor? para ?Positivo?.

A classificação ?Positivo? também foi aplicada à IBM, Mirapoint, Novell e Zimbra (da VMware). A Microsoft foi o único fornecedor a receber a classificação ?Altamente positivo?.

A Xandros, dona do e-mail Scalix, recebeu uma classificação de ?Promissor? e a Open-Xchange recebeu uma classificação de ?Cautela?. Nenhum dos oito sistemas avaliados receberam a classificação mais baixa, ?Altamente negativo?.

De acordo com o Gartner, a Google fez progresso com o Gmail nos últimos anos, ao acrescentar ?suporte para uma conexão nativa com o cliente Microsoft Outlook... Uma abordagem mais abrangente para gerenciamento e segurança de dispositivos móveis... ActiveSync para agenda e suporte a e-mail móvel... Ferramentas de migração para o Microsoft Exchange... Gadgets contextuais para exibir dados importados na mensagem?, e um serviço compatível com FISMA ? referência a uma lei americana que estabelece os critérios de segurança para serviços de TI prestados ao governo.

?Nós acreditamos que a Google fez progressos substanciais em seu caminho para se tornar um fornecedor de peso?, apesar de ter lançado a versão corporativa dos Goggle Apps apenas em 2007, acrescentou a Gartner. No entanto, a Google ainda fica devendo alguns recursos comuns a outros serviços, como um ?console de gerenciamento mais completo?. Com isso, outros fornecedores de software têm de preencher as lacunas, concluiu a Gartner.
 
 
 
 
Fonte: IdgNow

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar