Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

DIRETOR DA BROFFICE: SEPARAÇÃO DA ORACLE ERA INEVITÁVEL

29/09/2010

Ao comentar a decisão da comunidade OpenOffice.org de criar uma nova fundação e desenvolver ferramentas desvinculadas da Oracle, o diretor da BrOffice.org - braço do grupo no Brasil - e membro do comitê executivo da entidade internacional, Olivier Hallot, afirma que a ideia de separar o desenvolvimento da ferramenta dos interesses de uma grande corporação existia antes da compra da Sun. ?O relacionamento já era de pouco diálogo e não tínhamos o controle que julgamos adequado sobre os rumos dos aplicativos?, explica Hallot.

Hallot destaca que recentes decisões da Oracle, como a demora em se manifestar sobre o MySQL e o processo contra a Google por quebra de patentes Java, deixou a comunidade assustada e acelerou a decisão da OpenOffice.org. ?Passamos por um processo complexo e a separação seria inevitável. Mas as últimas atitudes da Oracle mostraram uma posição dúbia da empresa com relação ao código aberto?, pontua o diretor, que acrescenta: ?Não poderíamos nos manter intimamente ligados a uma corporação sem posição definida na área?.

O executivo brasileiro relata que esteve envolvido em todas as discussões que levaram à criação da The Document Foundation. Desde abril, os diversos membros de todo o mundo têm realizado discussões fora das listas abertas e ratificaram, há um mês, em um congresso na cidade de Budapeste (Hungria), a migração da comunidade para uma organização sobre a qual teriam mais controle.

Apesar de suas declarações a respeito da Sun e da Oracle, Hallot não descarta a participação desta última como uma das companhias participantes do desenvolvimento da nova ferramenta. A instituição chegou a solicitar à Oracle a continuidade do uso da marca OpenOffice.org, mas a corporação ainda não se manifestou publicamente a respeito.

A marca BrOffice será mantida e as futuras atualizações passam a ser baseadas na LibreOffice, nome do pacote que será desenvolvido pela nova fundação.
 
 
 
Fonte: Computerworld

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar