Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

METADE DAS EMPRESAS SE PREOCUPA COM SEGURANÇA NA WEB 2.0

28/09/2010

Quando questionadas sobre o uso das ferramentas de Web 2.0 ? incluindo as redes sociais ?, 50% das organizações se dizem preocupadas com os riscos à segurança da informação. A constatação faz parte de um estudo mundial realizado pela McAfee com a participação de mais de mil entrevistados, em 17 países, incluindo empresas do Brasil de pequeno, médio e grande portes.

De acordo com o levantamento, 60% das empresas estão preocupadas também com o efeito que as redes sociais terão para a reputação das organizações. Por outro lado, 8% dos executivos consultados dizem que funcionários divulgam informações confidenciais ou sensíveis nesses ambientes, o que gera problemas legais.

Segundo o levantamento, seis entre dez empresas (70%) já sofreram perdas de aproximadamente US$ 2 milhões, cada uma. Isso resulta em uma perda coletiva de mais de US$ 1,1 bilhão com incidentes relacionados à segurança no último ano.

Cerca de 13% das companhias informaram ainda que bloqueiam o acesso às ferramentas baseadas na Web 2.0 no ambiente de trabalho, enquanto que 81% restrigem o uso de pelo menos um serviço de rede social. Além disso, um terço das organizações acredita que as questões de segurança têm barrado a disseminação da colaboração na internet.

O levantamento revela ainda que um terço das organizações não tem uma política formal para uso das redes sociais, enquanto que 25% admitem que tentam monitorar como os funcionários utilizam esses ambientes.

Entre as empresas que adotaram a Web 2.0, três quartos delas considera que trata-se de uma possibilidade de obter novas receitas e 40% admitiram que as ferramentas melhoraram a produtividade e contribuíram com as estratégias de marketing.

Destaque para o Brasil
Em relação à adoção da Web 2.0, o estudo aponta que o território brasileiro, em conjunto com Espanha e Índia são os três países em que a adoção das ferramentas colaborativas está mais avançada no ambiente corporativo.
 
 
 
Fonte: IdgNow

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar