Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

ORACLE: ELLISON VOLTA A ATACAR CLOUD COMPUTING DA SALESFORCE

23/09/2010

Em sua segunda palestra na conferência Oracle Open World 2010, nesta quarta-feira (22/9) em São Francisco (EUA), o CEO Larry Ellison voltou a criticar a concepção de cloud computing da Salesforce.com, provedora de serviços de software sob demanda, enquanto detalhava as Fusion Applications, um conjunto de aplicativos de negócio que deverá chegar ao mercado em breve.

?Marc (Benioff, CEO da Salesforce.com) disse que a nuvem não roda numa caixa. Bem, a Salesforce.com tem 1.500 servidores Dell. Desculpe, Marc, mas eles são caixas?, disse, arrancando risos da plateia. Benioff teria dito a frase durante uma palestra no mesmo evento, poucas horas antes da aparição de Ellison ? que, adicionalmente, sugeriu que a empresa trocasse suas centenas de caixas por três dos novos servidores Exalogic Elastic Cloud.

Ellison retomou parte das críticas que havia feito em sua primeira palestra no domingo, quando comparou as diferentes abordagens de cloud computing praticadas pelas empresas Salesforce.com e Amazon.com. O CEO explicou que a nuvem proposta pela Amazon.com é uma plataforma, ao passo que para a Salesforce.com ela seria uma aplicação. ?A Oracle pensa como a Amazon?, disse Ellison.

Segundo a concepção compartilhada por Amazon.com e Oracle, a cloud computing é uma plataforma capaz de oferecer elasticidade (para oferecer mais recursos à medida que se precisa deles), virtualização (para reforçar a tolerância a falhas e a segurança dos dados corporativos) e custo flexível (paga-se apenas pelo que for utilizado). Além disso, o conceito de nuvem também incluiria as chamadas ?nuvens privadas?, mantidas dentro do âmbito da empresa cliente.

Segurança horrível
?Muitas pessoas dizem que uma das caracterisicas que definem cloud computing é a multitenancy (capacidade de atender múltiplas empresas usuárias com uma mesma instância de aplicação). Esta é uma ideia horrível. Ter todos os dados de todos os clientes em um único banco de dados é um péssimo modelo de segurança?, disse Ellison. ?Se a Salesforce.com quiser fazer um upgrade, terá que adotar a virtualização.?

A postura beligerante contrasta com a dos primeiros meses de 2008, quando a Oracle teria cogitado a compra da Salesforce.com. A transação, contudo, não se concretizou. Segundo noticiou a Bloomberg, a empresa teria sido avaliada na época em 8,9 bilhões de dólares. Para efeito de comparação, em abril de 2009 a Oracle pagou 7,4 bilhões de dólares pela Sun Microsystems.

Na palestra desta quarta, Ellison resumiu os principais anúncios feitos nesta edição da Oracle Open World, como o sistema de armazenamento Exadata X2-8, um kernel mais seguro para o Oracle Linux, novos processadores Sparc, além do servidor Exalogic. 

Mas, como esperado, a maior parte foi dedicada ao Fusion Applications, que, na modalidade de serviços, concorrerá com a Salesforce.com.

?Na construção das Fusion Applications, tivemos vários objetivos?, contou Ellison. ?Um é que queríamos utilizar middleware padrão. Outro é que estávamos determinados a fazer o que fosse necessário para que os aplicativos rodassem Java padrão. O SAP tem o ABAP, a Siebel tem as Siebel Tools. Nós escolhemos Java.?

Business Intelligence
As Fusions Applications terão um forte componente de inteligência de negócios (BI, na sigla em inglês). Para ilustrar sua importância, Ellison relembrou um caso que ouviu sobre uma empresa que decidiu adotar um aplicativo SAP.

Segundo contou, essa empresa teria baseado sua escolha na existência de uma sequência mais simples de teclas que era exigida para a conclusão de uma transação. ?Uma vantagem dessas é pouco. Pensamos que seria melhor oferecer acesso a informação que pemite tomar melhores decisões de negócio?, explicou.

Um diferencial das Fusion Applications, segundo o CEO, é que seus aplicativos podem rodar tanto nos servidores internos da empresa como em nuvens públicas, num modelo de software como serviço (SaaS) ofertado pela própria Oracle. ?Você não tem essa opção com o Business ByDesign (da SAP), por exemplo.?

?As Fusion Applications baseiam-se numa filosofia completamente diferente. Você pode escolher entre a tecnologia de 20 anos de um SAP ou do e-Business Suite, a tecnologia de 10 anos da Salesforce.com e o Fusion Applications?, comparou.

Inicialmente, mais de cem Fusion Applications serão oferecidas. As primeiras implantações deverão ocorrer a partir de dezembro, de forma controlada. Ellison afirmou que a oferta generalizada (GA) terá início no primeiro trimestre de 2011.
 
 
 
 
Fonte: Computerworld

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar