Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

NOVO PADRÃO DE TOMADA BRASILEIRO E OS ADAPTADORES DE R$ 0,03

13/09/2010

Qual o problema tecnológico que mais contribui para diminuir sua expectativa de vida? Baterias que morrem de repente? Pixels mortos na tela do celular? Videogame que esquenta muito até queimar ou simplesmente para de ler os discos? Aqui no GigaBlog é o mau contato, doença que afeta fones de ouvido, controles de videogame (os que ainda têm fio) e até a tomada do micro-ondas. Hoje foi mais um dia em que o mau contato se fez presente, produzindo alguns momentos de tensão que você acompanha a seguir.

Bateria do notebook acabando, liguei na tomada para recarregar. O ícone na bandeja do Windows continuou inerte, sem qualquer indicação de que a milagrosa energia estava sendo transmitida da parede para o computador. Desconectei os cabos e liguei de novo, nada mudou. Era hora de trabalhar a imaginação e listar as hipóteses, a começar pelas possibilidades menos prováveis e mais emocionantes:

-"deve ser ALGUMA CONFIGURAÇÃO DO WINDOWS 7 que, a partir de agora, só permite recarga quando a bateria estiver zerada";

-"deve ser porque a instalação elétrica do prédio é antiga, e danificou algum componente do notebook responsável por IDENTIFICAR A ENTRADA DE ENERGIA";

- "essa TOMADA MORREU, ou então O CARREGADOR MORREU, ou então É MAU CONTATO NO FIO DO CARREGADOR, só pode ser";

Depois de vários testes que invalidaram todas as hipóteses acima, e algum sofrimento por imaginar que o problema estava no computador que tem 3 meses de vida, lembrei de um pequeno detalhe no meio do caminho. A tomada do notebook segue o inteligentíssimo novo padrão brasileiro, aquele belo tridente infernal que é incompatível com o resto do mundo. Por isso eu tinha, entre o carregador de notebook e a tomada, um adaptador que poderia ser a causa do problema. E foi o que aconteceu.

O adaptador estava com mau contato. Problema de encaixe? Bastaram alguns movimentos para comprovar. E bastou um pouco de traquejo para abrir a peça e ver que o acabamento não era o ponto forte. Contatos soltos e plástico cheio de rebarbas formavam o adaptador que deve ter me custado 3 centavos de Real. Troqueio-o por um outro da mesma marca, que eu havia comprado junto, grande fã que sou dos adaptadores que custam de 2 a 5 centavos de Real.

Até agora está tudo bem, e a bateria voltou ao ciclo normal de vida. Mas, se serve de lição, não se esqueça: ao comprar adaptadores, faça um esforço e dê preferência àqueles que custam entre 7 e 12 centavos de Real.
 
 
 
Fonte: Uol

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar