Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

GASTO COM NOVAS URNAS ELETRÔNICAS PODE SUPERAR OS R$ 280 MILHÕES

28/07/2010

 

O Tribunal Superior Eleitoral se prepara para comprar 200 mil novas urnas eletrônicas, a serem usadas a partir das eleições de 2012. A licitação se dará por registro de preço, mas caso o TSE decida adquirir o total proposto, trata-se de negócio de mais de US$ 140 milhões, considerando-se que em compra feita no ano passado, cada urna custou US$ 700.

Pelo menos três empresas se mostram interessadas - Diebold/Procomp, Akiyama e Smartmatic - participaram da audiência pública sobre a proposta de edital, realizada nesta terça-feira, 27/7, na sede do TSE, em Brasília. Mas entre os argumentos apresentados, há sugestões de que o preço será ainda maior.

Segundo a Diebold/Procomp, que venceu a disputa mais recente e responde por quase 90% das urnas utilizadas pelo Tribunal, também para 200 mil urnas, há indefinições no edital quanto ao modelo de engenharia e a qualificação dos componentes que poderiam levar as empresas a apresentarem preços mais elevados como forma de se precaver de eventuais alterações posteriormente impostas ao TSE à empresa vencedora.

O TSE sustentou que ainda vai fazer mudanças no edital e minimizou esse e outros problemas levantados pelas empresas. Mas a discussão que dominou mais tempo da audiência foi a sugestão de representantes do PDT para que o tribunal já passe a adquirir urnas eletrônicas preparadas para as eleições de 2014.

Pela nova lei eleitoral, em 2014 o sistema de votação eletrônico sofrerá algumas modificações. Além do registro impresso do voto ? um retorno a uma tentativa já feita no país ? está prevista a separação dos sistemas de identificação dos eleitores daquele específico da votação.

Para os representantes do PDT, não faz sentido o TSE investir recursos em urnas com o sistema ainda vigente, onde os dois bancos de dados ficam na mesma máquina. Mas segundo a Secretaria de TI do tribunal, as urnas que serão compradas este ano são compatíveis com a legislação, bastando apenas acoplar novos equipamentos, como a própria impressora dos votos.
 
 
 
Fonte: Convergencia Digital

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar