Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

GOOGLE PERDE MERCADO PARA YAHOO E MICROSOFT EM BUSCAS NA WEB

15/07/2010

A Google perdeu um pouco de terreno no tráfego de buscas em junho para os sites do Yahoo e da Microsoft - mas a gigante da Internet não tem mais lugar para ir a não ser para baixo.

A Google fechou junho com uma fatia de mercado de 62,6%, um pouco menos que os 63,7% de maio, de acordo com a comScore. E os sites da Yahoo e da Microsoft ? incluindo seu principal serviço, o Bing ? apresentaram ganhos, inflando seus números de 18,3% para 18,9% e de 12,1 para 12,7%, respectivamente, entre maio e junho.

Mesmo assim, todos os três serviços de busca mostraram crescimento na comparação com os dados de 12 meses atrás. O Bing lidera o pelotão, com crescimento de 77% no período. A Google cresceu 12,7%.

Do jeito que estão, os números não podem ser considerados nem bons, nem maus. Eles simplesmente apontam para o fato que, quando uma empresa detém a maior parte de algo ? sejam restaurantes de fast food ou mecanismos de busca na web -, ela corre o risco de perder essa liderança.

Ponto de saturação
Com cerca de 63%, a Google é a líder incontestável do mercado de buscas na web, mas seus dez anos de estrada já indicam a chegada a um ponto de saturação ? a menos que algo revolucionário aconteça, ela já conquistou todos os usuários que tinha que conquistar.

O Microsoft Bing, um estreante que usa a ferramenta de busca computacional Wolfram Alpha, é um antídoto ao algoritmo ?que tudo vê? da Google. O refinamento dos resultados de busca não parece ser o forte da empresa.

E o Bing também tem dinheiro sobrando para manter-se no calcanhar da Google. O CEO da Microsoft, Steve Ballmer, afirmou em 2008 que sua empresa deu a si mesma cinco anos para construir um site de buscas melhor. Recentemente, a empresa comunicou a seus acionistas que estava preparada para perder ?de 5% a 10% da receita operacional bruta por vários anos? para melhorar sua situação em buscas.

E, como a Microsoft começou com uma pequena fatia de mercado, é fácil mostrar um porcentual que aumenta rapidamente. Em comparação, qualquer aumento a partir de 62,6% parecerá pequeno. O Yahoo, que ainda detém quase 19% do mercado, já teve dias melhores ? detinha 23% em 2007 -, mas ainda parece ter seguidores leais. (Pode-se argumentar que tanto Microsoft como Yahoo têm-se beneficiado do Bing, já que agora o Yahoo usa o Bing para turbinar sua busca.)

Conteúdo conta
Tanto o Bing como o Yahoo estão brincando um pouco com o sistema, fornecendo links extras que inflam seus totais de cliques. Os analistas da UBS Brian Pitz e Brian Fitzgerald lembram que um grande impulso para os ganhos de mercado apresentados por Yahoo e Bing vem das buscas contextuais ? buscas relacionadas a slideshows e outros materiais com os quais são oferecidos resultados de busca, sem que tenham sido especificamente solicitados.

Excluindo as buscas impulsionadas por contextos, ressaltam os analistas, o Yahoo ganhou 10 pontos base de mercado e a Microsoft, 20 pontos base. (Um ponto base equivale a 0,01%).

A comScore anunciou que irá reformular, em agosto, o modo como os dados são compilados, para excluir as buscas em contexto. E, desde que ambos são sites de conteúdo com materiais originais e gerados pelo usuário que podem ser lidos, assistidos e comentados, a comparação dos dois com a Google não pode ser feita de forma exata. É verdade que o Google News é um dos mais conhecidos agregadores de notícias, mas a Google tem orgulho de dizer que nunca será uma produtora de mídia.

É provável que a Google lidere as buscas na Internet para o resto da década ou até que os usuários queiram uma experiência diferente em buscas. Mas, se isso acontecer, será apenas no ritmo de uma fração porcentual de cada vez.
 
 
 
Fonte: IdgNow

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar