Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

GOOGLE NEGA-SE A ENTREGAR DADOS DE REDES WI-FI NA ALEMANHA

28/05/2010

A Google rejeitou o pedido de oficiais alemães de proteção de dados para entregar informações que foram coletadas por engano como parte do processo de captura de imagens para o serviço Street View.

A companhia tinha até a meia noite da quarta-feira (26/5) para entregar um disco rígido de um de seus veículos que coleta os dados para a Agência de Proteção de Dados de Hamburgo.

?Eles nos disseram ontem que se recusaram a entregar o disco rígido porque estavam preocupados em violar a lei alemã de telecomunicações?, afirmou o chefe da agência, Johannes Caspar, nesta quinta-feira (27/5).

Caspar afirmou que conversou com o promotor de Hamburgo, que não processaria a Google se a empresa entregasse as informações à instituição. Segundo ele, a Google foi informada sobre essa opinião.

Um assessor da empresa em Londres, na Inglaterra, afirmou que a companhia quer atender ao pedido, mas ?garantir acesso aos dados cria desafios legais na Alemanha que precisam ser revisados. Continuamos discutindo o processo apropriado em termos legais e logísticos para disponibilizar os dados. Esperamos que, com o tempo certo, poderemos resolver essa difícil questão.?

A Google pode enfrentar uma multa de 50 mil euros (cerca de 61 mil dólares) por não entregar o disco rígido, afirmou Caspar. Mas a agência planeja continuar suas negociações com a empresa durante a próxima semana.

A companhia concordou em permitir que especialistas da agência examinem um dos veículos utilizados para coletar as imagens do Street View e também o software original que coletou os dados das redes Wi-Fi desprotegidas.

Os dados coletados incluem informações como identificadores de pacotes de serviço (SSID) e endereços MAC (Media Access Control).

Inicialmente, a Google afirmou que não estava coletando os dados. Depois da requisição de um auditoria pela agência de Hamburgo, no entanto, a empresa reconheceu que havia armazenado as informações.

A companhia afirmou que um engenheiro havia escrito um código para um projeto Wi-Fi experimental de ?dados de carga? para redes Wi-Fi públicas. O código acabou entrando no software utilizado pelos veículos do Street View, que coletavam imagens para o aplicativo Google Maps.

Desde então, oficiais de proteção de dados em todo o mundo têm iniciado investigações, incluindo a Itália, França e Espanha. A Irlanda e o Reino Unido afirmaram que não tomarão nenhuma ação se a Google apagar as informações.

Enquanto isso, o escritório de promotoria de Hamburgo começou uma investigação criminal na semana passada sobre o Street View. Nenhuma acusação foi registrada ainda, mas o escritório tem entrado em contato com a Google.

Nos Estados Unidos, a provedora Galaxy Internet Services, que atende negócios e consumidores em Massachusetts, entrou com uma ação judicial contra a Google na terça-feira (25/5).
 
 
 
 
Fonte: IdgNow

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar