Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

DO ANIME AOS JOVENS ANTENADOS

06/05/2010

 

Depois de um longo tempo dedicando seu espaço para as animações - sobretudo as japonesas - o canal de TV por assinatura Animax, que existe no Brasil desde o ano de 2005, repaginou seu visual e seu estilo para se tornar uma emissora focada no público jovem.

Desde o primeiro dia de maio, o canal, pertencente a Sony Pictures Television International, decidiu abrir espaço para seriados, festivais de música, atrações de games, programas de comportamento e outros assuntos típicos do universo jovem. A mudança, que aconteceu em escala global, tem o objetivo de ampliar a audiência e o público espectador do canal, exibindo um conteúdo que interesse os jovens da faixa etária entre 14 e 24 anos.

"Essa mudança tem a intenção de expandir a nossa base de audiência e aproveitar uma lacuna televisiva, já que não existe um canal de TV por assinatura focada essencialmente nesse público", argumenta Stefania Granito, diretora de consumer marketing do Grupo Sony para a América Latina.

Entre o leque de novidades e das atrações que já faziam parte da grade mas que ganham um novo fôlego estão programas como "Gamers TV", "in the Qube" além de seriados como "Sesiones com Alejandro Franco", "Rock Road" e "10 things I hate about you". De acordo com Stefania, a maior parte das atrações exibidas no Brasil são as mesmas veiculadas nos demais países da América Latina, contando com algumas adaptações e personalizações em determinados casos.

Outro ponto ressaltando por ela nessa nova fase é uma maior preocupação em levar as atrações do canal além da telinha da TV. "Atualmente o conceito de multiplataforma deixou de ser uma nomenclatura estratégica bonita para se incorporar em nosso dia a dia. Em países como a Australia, por exemplo, a transmissão do Animax já acontece 100% via telefone móvel. Estamos estudando o aproveitando das mídias digitais aqui no Brasil", complementa a executiva.

A expectativa de expansão da audiência também se reflete na relação do canal com o mercado publicitário. "Acreditamos que uma programação mais abrangente irá agradar mais os nossos anunciantes. E, além disso, poder explorar uma marca em um ambiente de ?carne e osso´, ao contrário de antes, onde só veiculávamos animações, pode abrir espaço para novos tipos de inserções publicitárias", comenta Stefania.
 
 
 
Fonte: M&M Online

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar