Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

OFTALMOLOGISTAS ALERTAM PARA CONTRASTE E TELA DE E-READERS

12/04/2010

Os tipos de iluminação de tela e o contraste das letras com o fundo do display são preocupações dos oftalmologistas com o crescimento do mercado de leitores de livros eletrônicos. As queixas ainda não são tão frequentes, segundo os especialistas procurados pela Folha, mas boa parte delas está associada à vista cansada, ao desconforto com a luminosidade da tela e a dores de cabeça.

Newton Kara José Junior, professor da Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), conta que as poucas queixas que recebe estão associadas à luminosidade da tela, mas explica que ainda é cedo para saber se uma mudança em hábitos de leitura pode mudar a situação.

Lucas Jackson/Reuters
tipos de iluminação de tela e o contraste das letras com o fundo são preocupações
tipos de iluminação de tela e o contraste das letras com o fundo são preocupações

"Se uma pessoa tem intolerância à iluminação específica da tela, talvez ela não consiga ser superada só com um novo hábito de leitura." Mas ele sugere, em alguns casos, o uso de óculos com lentes coloridas, já que podem filtrar algumas tonalidades de luz.

Já o oftalmologista Leôncio Queiroz Neto, do Instituto Penido Burnier, focou seus estudos no Kindle 2, da Amazon, mas diz receber reclamações de pacientes que usam vários tipos de e-reader. Para ele, a tecnologia E Ink do Kindle não oferece tanto brilho aos olhos, porém o fundo cinza dificulta na obtenção do contraste com as letras.

"O público que lê e-books é mais jovem e noto que algumas pessoas com mais de 40 anos ficam com a vista cansada." Neto conta que alguns aposentados, que já têm um pequeno início de catarata e para os quais a visão de contraste é importante, têm mais dificuldade.

Para evitar a fadiga visual, ele dá conselhos como posicionar o e-reader abaixo da linha dos olhos e ler em ambientes com lâmpadas amarelas (mais próximas da luz natural). Caso as mudanças não diminuam as queixas, é bom procurar um médico.
 
 
 
Fonte: Folha

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar