Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

PROCESSADOR APPLE A4 É DISSECADO PELA IFIXIT

07/04/2010

Dessa vez, a iFixit não se contentou em virar um iPad ao avesso, mas decidiu fazer o mesmo com seus componentes eletrônicos internos, em que o principal destaque foi o processador A4 criado pela Apple para o dispositivo. O trabalho contou com a parceria da Chipworks, uma empresa especializada em fazer engenharia reversa de semicondutores com o uso de máquinas de raios X de alta resolução e microscópios eletrônicos de varredura.

Por meio da análise, foi comprovado que o SoC (em inglês, System-on-a-Chip) da Apple é realmente bem avançado em termos de design e modelo de construção. Quando Steve Jobs apresentou o iPad em janeiro, ele disse que o chip trazia processador, hardware gráfico e controlador de memória num único ?pacote?, mas a análise da iFixit revelou bem mais do que isso.

Em primeiro lugar, o A4 também carrega os módulos de memória do iPad em seu design: são duas camadas de RAM produzidas pela Samsung, com 128MB cada ? sim, dois terços do chip são ocupados pela memória. Aparentemente, essa metodologia foi adotada para reduzir o consumo de energia da tablet ao máximo (obviamente deve ser apenas uma das coisas que pensaram com relação a isso), pois ao concentrar diversas funções de um aparelho em um único espaço com um layout eficiente, não é preciso usar muita energia para alimentá-lo.

No entanto, caso a Apple queira, por exemplo, substituir os módulos de RAM por equivalentes de outra empresa, ela pode fazê-lo sem problemas. Isso é possível ? desde que os componentes substitutos sejam compatíveis ? porque o A4 segue um modelo de construção denominado Package-on-Package (pacote-sobre-pacote, em inglês, ou PoP). Embora ainda não esteja confirmado, acredito que o mesmo valha para o seu hardware gráfico integrado.

Falando nele, os testes da iFixit comprovaram que ele é realmente um PowerVR SGX 535, o mesmo integrado ao iPhone 3GS e ao iPod touch. Não há como verificar isso por análise de hardware, mas os benchmarks feitos com um dos atuais gadgets da Apple e a tablet não mostram diferenças no que é possível fazer com gráficos e multimídia em ambos ? a limitação do iPhone é a sua tela, que limita a GPU a preencher um espaço de 320×480 pixels.

Quanto à unidade de processamento central, nós já comentamos que ela não aparenta ser baseada na arquitetura ARM Cortex A9, o que colocaria o iPad como um gadget bem mais veloz que os atuais iPhones e iPods touch, além de conter suporte multi-core. Mas, de acordo com a iFixit, o pacote completo do A4 não é tão mais complexo que o do iPhone 3GS, o que chega a questionar quais funções do iPad seriam possíveis no hardware do atual smartphone da Apple ? e do iPod touch, é claro.

Conforme eu já ressaltei aqui, o trabalho da Apple com o A4 foi criar um design eficiente de circuitos eletrônicos para dispositivos móveis, que não exerce prioridade em usar componentes avançados. Pelo que sabemos até agora, ela foi bem-sucedida nesse ponto, mas, por outro lado, é estranho pensar que a performance interna do iPad possa não ser um fator muito decisivo na sua escolha perante um iPod touch, por exemplo.
 
 
 
Fonte: MacMAgazine

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar