Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

USO DA INTERNET POR MILITÂNCIA E GRUPOS DE ÓDIO CRESCE, DIZ ESTUDO

16/03/2010

O uso de redes sociais como Facebook, Twitter e YouTube por militantes e grupos de ódio cresceu quase 20% no ano passado, segundo estudo do Centro Simon Wiesenthal, divulgado nesta segunda-feira (15).

O estudo, feito com base em pesquisas realizadas pelo centro e dicas do público, descobriu mais de 11,5 mil redes sociais, sites, fóruns e blogs que promovem violência, antissemitismo, homofobia, músicas de ódio e "terrorismo", ante os 10 mil registrados um ano antes.

Chris Helgren -22.out.09/Reuters
Site que pregava morte de premiê Silvio Berlusconi; estudo aponta aumento de páginas de ódio
Site que pregava morte de Silvio Berlusconi; estudo aponta aumento de páginas de ódio

"Os números provavelmente são, no fim das contas, maiores que isso", disse em coletiva de imprensa o rabi Abraham Cooper, vice-reitor do centro de estudos que pesquisa grupos de ódio na Internet desde 1995. "[O número] deveria ser visto como uma estimativa para baixo".

Extremistas na internet também colocam ênfase na ideia de operarem sozinhos em vez de fazerem parte de um grupo, informou o grupo de direitos humanos batizado em homenagem ao caçador de nazistas Simon Wiesenthal.

"Embora ensinamos às nossas crianças que palavras não doem, isso não é sempre verdade", disse a congressista Carolyn Maloney, do estado de Nova York, a jornalistas. "Terrorismo e intolerância começam com palavras, mas podem virar ações".
 
 
 
 
Fonte: Folha

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar