Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

AOL VÊ OPORTUNIDADE EM LACUNA DE QUALIDADE NA WEB

11/03/2010

A companhia de Internet America Online, que acaba de se tornar independente, está conduzindo um processo de contratação seletiva de engenheiros e jornalistas, depois de demitir um terço de seus funcionários, em um esforço para se reformular como fornecedora de conteúdo online de qualidade.

A America Online, separada da Time Warner por uma cisão realizada em dezembro --nove anos depois da mais desastrosa fusão empresarial de todos os tempos-- está em meio a uma profunda reformulação comandada por Tim Armstrong, seu novo presidente-executivo.

O valor de mercado atual da companhia é de 2,7 bilhões de dólares. Quando seu plano de fusão com a Time Warner foi anunciado, em janeiro de 2000, a America Online estava avaliada em 163 milhões de dólares.

Armstrong, antigo executivo do Google, disse à Reuters na quarta-feira que a America Online tinha por objetivo reduzir a disparidade entre os métodos de distribuição que evoluem rapidamente na Web, entre os quais serviços de busca e redes sociais, e o conteúdo de mídia criado para uma época anterior.

"A verdade é que, no momento, a distribuição é mais importante que o conteúdo. A qualidade ainda não está acompanhando o volume," disse ele em entrevista durante o evento Abu Dhabi Media Summit, acrescentando que existe uma forte oportunidade de atrair publicidade para sites que publiquem conteúdo de qualidade.

"Acredito que haja uma disparidade de 20 bilhões de dólares entre o ponto em que a publicidade está e aquele em que os consumidores estão," disse.

A America Online, uma das pioneiras iniciais da Internet que está lentamente deixando para trás suas raízes como provedor de acesso discado, emprega cerca de 500 jornalistas e conta com outros 3,5 mil trabalhando para ela sob contrato ou como freelancers --em meio a um quadro total de cerca de cinco mil funcionários, depois dos cortes.

Armstrong diz que a força de trabalho que a empresa herdou era mais inclinada à área técnica porque ela precisa manter dezenas de plataformas de editoração e publicidade herdadas, e que sua prioridade inicial era aperfeiçoar e simplificar essa tecnologia.
 
 
 
 
Fonte: Uol

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar