Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

POLÍCIA DE SP DESMONTA RÁDIO PIRATA USADA PARA VENDER REMÉDIO SEM REGISTRO

05/03/2010

A Polícia Civil de São Paulo desarticulou nesta quinta-feira uma rádio clandestina que vendia medicamentos sem registro por meio de um serviço de telemarketing sem autorização.

De acordo com a Delegacia de Repressão a Crimes Cometidos por Meios Eletrônicos, do Deic (Departamento de Investigações sobre Crime Organizado), a programação da rádio era produzida na região da Penha, na zona leste. As gravações eram feitas na rua Joel Carlson, inseridas um computador, e seguiam para um estúdio instalado na rua Amorim Diniz.

De acordo com o Deic, o responsável pela funcionamento da rádio clandestina transmitia o sinal --por meio de um equipamento de link-- para antenas localizadas na região da Mata Fria, na divisa entre São Paulo e Mairiporã. Ele foi detido nesta manhã, e disse ser filho do proprietário.

A central de vendas dos medicamentos ficava em uma casa na rua Laudemiro Ramos, no centro de Mairiporã. De acordo com o Deic, a maior parte dos remédios é fitoterápica e destinada a combater impotência sexual, mas as embalagens não trazem indicação de registro na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Nos anúncios veiculados na rádio, os produtos eram vendidos como medicamentos, segundo o Deic. Três mulheres que trabalhavam no telemarketing do local prestaram depoimento à polícia, mas não devem se indiciadas.

Os policiais da delegacia apreenderam os medicamentos e removeram os transmissores na Mata Fria nesta tarde. Um homem que cuidava dos equipamentos também foi detido e prestou depoimento. O dono da rádio deve ser indiciado por "desenvolver clandestinamente atividades de telecomunicação", crime previsto na Lei das Telecomunicações com pena de dois a quatro anos de prisão, mais multa de R$ 10 mil.
 
 
 
 
Fonte: Folha

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar