Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

VIVENDI PODE TER QUE PAGAR INDENIZAÇÃO BILIONÁRIA

01/02/2010 01:00:00

A companhia de mídia francesa Vivendi está sujeita, possivelmente, ao pagamento de uma indenização bilionária por ter enganado investidores sobre sua condição financeira antes de uma fusão de 46 bilhões de dólares ocorrida há quase dez anos, de acordo com decisão do júri nesta sexta-feira em um tribunal nos Estados Unidos.

O júri do tribunal federal de Manhattan cortou pela metade o valor buscado por acionistas para uma possível indenização em um processo de fraude aberto em 2002, após três semanas de discussões para chegar ao veredicto de um julgamento que durou quase quatro meses.

A Vivendi irá apelar da decisão, segundo afirmou o advogado da empresa, Paul Saunders, após a audiência. O júri respondeu a 57 perguntas sobre se a Vivendi estaria sujeita ao pagamento de reparações, e suas respostas foram todas positivas.

O júri determinou que Jean-Marie Messier e Guillaume Hannezo, ex-presidente-executivo e ex-vice-presidente financeiro da companhia, respectivamente, não foram responsáveis pelo período analisado no processo, de outubro de 2000 a agosto de 2002, em que as ações da Vivendi perderam quase 90 por cento de seu valor.

"O júri disse tudo", disse o advogado de Messier, Michael Malone. "Tenho certeza de que o Sr. Messier está muito satisfeito".

Já o representante de acionistas da Vivendi, Arthur Abbey, afirmou que a empresa pode ter que pagar até 4 bilhões de dólares em indenizações, mas disse também que seria impossível saber o valor correto até que os investidores façam suas reivindicações.

"O júri nos deu metade do que pedimos", disse Abbey.

No processo, a Vivendi e os dois executivos foram acusados de enganar investidores sobre a condição financeira da Vivendi antes da conclusão de uma fusão de 46 bilhões de dólares com a Seagram e a Canal Plus.

O valor da indenização ainda deve ser estabelecido pela Justiça, afirmaram advogados dos dois lados.

No Brasil, o grupo francês controla a empresa de telecomunicações GVT.
 
 
 
Fonte: Uol

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar