Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

COMPRA DA NVIDIA PELA INTEL? NEGÓCIO É IMPROVÁVEL, DIZEM ANALISTAS

11/12/2009 01:00:00

Enquanto crescem os rumores de que a Intel quer comprar a rival Nvidia, analistas dizem que o negócio não passa de balela.

O colunista de tecnologia Robert X. Cringely esquentou a discussão ao afirmar em seu blog, nesta semana, que a Intel havia cancelado o lançamento do processador gráfico Larrabee porque tal chip atrapalharia seus planos secretos de comprar a Nvidia, líder do mercado de processadores gráficos (GPU).

Como o anúncio do Larrabee oficializaria a posição da Intel no mercado de GPUs e aumentaria a concorrência com a Nvidia, a saída lógica, para salvar um possível acordo, seria matar o chip.

"Há uma dança engraçada ocorrendo agora mesmo entre as gigantes Intel e Nvidia; eu só digo que, não importa o que aleguem as empresas, é quase certo que a Nvidia seja comprada pela Intel", escreveu Cringely na terça-feira (8/12). "Os dois lados sabem e a única coisa que ainda não está determinada é o preço."

Intel e Nvidia disseram que não comentariam os rumores.

Sem chance
Os analistas da indústria, no entanto, foram rápidos em comentar. Praticamente todos disseram que, apesar de a Intel ter mesmo avaliado a compra da Nvidia há um ano, são poucas as chances de que isso aconteça.

Diversas questões atrapalham uma aquisição desse porte. Primeiro, o governo americano e a União Europeia podem ter preocupações antitruste sobre uma compra dessa magnitude.

Segundo, todos sabem que, depois de todas as batalhas verbais e legais entre as duas companhias, há pouco amor entre elas, e seria preciso muita negociação para chegar a um acordo que fosse satisfatório a ambas as empresas.

"Há algumas preocupações culturais. Eles são antagonistas. Manter as duas sob um mesmo teto seria um desafio", considera Dean McCarron, analista principal da Mercury Research.

Diversos analistas consideram que as duas empresas são tão grandes que combiná-las seria proibitivo.

Sentimento mútuo
"Não, isso não aconteceria", disse Rob Enderle, um analista do Enderle Group. "A Nvidia é muito grande e seus executivos odeiam a Intel. A Intel não tem uma competência em fusões para realizar uma tão grande como esta, e os conflitos culturais decorrentes criariam danos críticos às duas empresas... Apesar de isso ser o melhor presente de Natal que a AMD poderia imaginar - criar danos críticos às duas empresas."

Embora a maioria dos observadores da indústria não vejam fundamento no rumor, Dan Olds, um analista da The Gabriel Consulting Group, disse que, se a aquisição ocorresse, depois que a poeira se assentasse a Intel seria uma força ainda maior.

"Isso daria à Intel essencialmente o controle sobre a maioria das peças mais lucrativas do computador pessoal - o processador central e o processador gráfico?, disse Olds. "É claro, ainda há a AMD/ATI, mas com a Nvidia a Intel teria a parte do leão do mercado. Isso colocaria a Intel no comando em termos de controle sobre a plataforma de computação pessoal. Isso também renderia controle maior em um segmento muito importante do mercado, que é o de computação científica e técnica de alto desempenho."

E, se a compra ocorrer, a AMD estaria em uma posição difícil.

Sobre brasas
A AMD, apesar de ter tido seu momento quando comprou a ATI, perdeu sua força e sua posição de líder no mercado de chips. Abalada por problemas financeiros e planos de lançamentos de chips que foram ultrapassados pelo passo mais rápido da Intel, a AMD tem andado sobre brasas há algum tempo.

Uma grande compra poderia comprometer a Intel financeiramente por vários anos e dar à AMD uma chance de retomar seu brilho perdido, mas enfrentar uma Intel maior e mais complexa não é uma posição que a AMD aguentaria manter no longo prazo.

No entanto, Jim McGregor, analista da In-Stat, disse que discutir como a AMD responderia ao negócio éinócuo. A aquisição simplesmente não acontecerá.

"Eu não acredito que isso vai acontecer", McGregor disse. "A Intel já tem um grupo gráfico grande e três arquiteturas gráficas em produção ou em desenvolvimento. Isso somado ao fato de que as duas companhias não se bicam, e há questões legais gritantes. Não vai acontecer."
 
 
 
Fonte: IdGNow

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar