Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

CLOUD COMPUTING E CÓDIGO ABERTO, AS SAÍDAS DOS EUA PARA ECONOMIZAR EM TI

09/12/2009 01:00:00

Cinco tecnologias, incluindo a badalada cloud computing, ou computação em nuvem, e o já conhecido software de código aberto (open source), terão um forte crescimento dentro do governo dos EUA nos próximos cinco anos, impulsionadas principalmente por esforços de contenção de custos, aponta uma empresa de análise de mercado.

Além da cloud computing e do open source, a lista de tecnologias que serão quentes no governo americano até 2014 inclui a virtualização, a arquitetura orientada a serviços e as tecnologias geoespaciais, enumera a empresa de análise e consultoria Input, especializada em contratos governamentais.

Para a Input, os gastos em tecnologia do governo americano deverão crescer cerca de 3,5% ao ano entre 2009 e 2014, diz a gerente de análise de mercado da Input, Deniece Peterson.

Mas os gastos com cloud computing devem crescer ainda mais: 27% ao ano. De 370 milhões de dólares em 2009, a cifra irá para 1,2 bilhão em 2014, aponta a empresa.

Os investimentos em virtualização vão crescer 12% ao ano, de 800 milhões para 1,4 bilhões, e o uso de software open source irá crescer 8% ao ano, de 290 milhões para 430 milhões.

Já os gastos com arquitetura orientada a serviços pelo governo federal americano vai aumentar de 330 milhões para 660 milhões, uma taxa de crescimento anual de 17%, e a tecnologia geoespacial vai passar de 860 milhões este ano para 1,4 bilhão em 2014, um crescimento anual de 8%, estima a Input.

Aposta na nuvem
A administração de Barack Obama aposta na cloud computing como forma de cortar gastos em hardware e software, além de colaborar na redução dos custos de energia. Os focos na cloud computing e no corte de custos vão direcionar a adoção das outras tecnologias da lista da Input, argumenta Peterson.

Com a administração Obama apoiando a computação em nuvem, ?algo vai acontecer?, disse. ?A questão é, em qual nível??.

O caminho para a virtualização será impulsionado por uma ênfase no consumo eficiente de energia e na redução de custos de hardware, acrescentou Peterson. E as agências vão procurar enxugar sua infraestrutura usando tecnologias de virtualização como forma de tirar proveito dos benefícios da computação em nuvem, acrescenta.

Muitas agências americanas já têm usado software de código aberto por décadas, mas a nova ênfase em apertar orçamentos fará o open source ficar ainda mais popular, prevê Peterson.

Personalização
Para completar, muitas agências vão procurar modos mais práticos de personalização de software por meio de pacotes open source, e algumas se apoiarão no open source para criar ?nuvens? privativas ou híbridas, disse ela.

?As agências querem ter mais controle sobre o código do software?, argumenta Peterson.

A arquitetura orientada a serviços também será beneficiada pelo foco na cloud computing, com ênfase nas agências cujos serviços melhor se ajustam à nuvem, diz Peterson.

?Sistemas geoespaciais são o modo mais fácil que a administração tem para compartilhar os dados com o cidadão?, lembra a gerente.

O relatório da Input sobre tecnologias emergentes no governo baseia-se em pesquisas com profissionais de TI de órgãos federais e da indústria. Para quase metade dos pesquisados, as cinco tecnologias listadas no relatório terão um impacto importante em seus ambientes de tecnologia, apesar de preocupações com segurança dos ambientes e com os custos de implementação, afirma a Input.



Fonte: IdgNow

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar