Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

BRINCAR DE POLAROID COM CÂMERA DA FUJIFILM CUSTA CARO: US$ 1 POR FOTO

08/12/2009 01:00:00

A Fujifilm lançou, em 2008, sua própria linha de "Polaroids", câmeras fotográficas com filme instantâneo, a Instax. Em setembro, a empresa lançou uma versão menor, voltada aos consumidores - a Fujifilm Instax Mini 7S (90 dólares nos Estados Unidos).

A câmera utiliza o filme Instax, com velocidade 800, da própria Fujifilm, e custa 20 dólares por pacote com 20 unidades. Mas não se confunda. O termo ?Mini? não se refere ao dispositivo e sim ao filme: a câmera imprime fotos no estilo Polaroid, do tamanho de cartões de crédito.

O design do modelo é um tanto quanto futurista, com várias curvas que podem atrapalhar na hora de segurá-lo. A câmera utiliza quatro baterias AA. Diferentemente dos demais modelos desta família da câmeras, o botão disparador fica na frente da câmera, abaixo do visor direto - nos demais, ele está posicionada na parte superior do corpo da câmera. 

Em termos de funções, a Instax Mini é totalmente analógica e pobre em recursos. Nada de zoom, foco, balanço de branco ou timers. A única opção de configuração é a escolha entre quatro configurações de flash.

instax2.jpg
Design futurista: o botão de captura fica abaixo do visualizador


Apesar disso, a Instax Mini produziu fotos nítidas e brilhantes, com um alcance e riqueza agradáveis de cores. Ao contrário da uniformidade branda das fotos digitais, as fotos da Instax se mostraram vívidas, apesar do tamanho reduzido.

instax.jpg
Cada filme de foto custa 1 dólar e é do tamanho de um cartão

A câmera funcionou melhor em ambientes abertos com muita luz natural, produzindo fotos belas e bem coloridas. Em locais com menor iluminação, a qualidade foi variável e difícil de controlar. Em alguns casos, em ambientes fechados, os fundos ficaram escuros e os rostos saíram embaçados. Durante os testes, em geral, a cada foto boa, uma ficou ruim.

Outro problema é que cada erro custa caro. O processo de impressão é automático, portanto as capturas são impressas mesmo se o usuário cometeu algum erro ou engano. Desperdiçar um dólar por erro pode ser frustrante para muitos usuários.

A Instax Mini vale a pena? Nessa era saturada de imagens, na qual a fotografia digital nos permite fotografar ao infinito, a fotografia Instax possui uma influência inegável. Mas a câmera é muito contraditória, a qualidade é muito desbalanceada e o erro custa caro, o que pode tornar o modelo inviável para a fotografia casual.

 
 
 
Fonte: PcWorld

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar