Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

OPERADORAS DE TV APOSTAM NA OFERTA DE CONTEÚDO DIGITAL

30/11/2009 01:00:00

De nada adianta ter o aparelho de TV mais sofisticado do mercado se você não tem acesso à programação em alta definição. Além da qualidade da imagem, operadoras que oferecem esse tipo de serviço destacam inovações como a possibilidade de gravar o conteúdo a que você assiste e de ter acesso a informações mais detalhadas.

Um dos destaques são os novos conceitos de navegação, que permitem ao telespectador, por exemplo, ter acesso a informações sobre o programa a que está assistindo --classificação indicativa, horários de início e término e sinopse. Outro recurso interessante é o de memória temporária, que grava o programa em exibição automaticamente no disco rígido do receptor. O recurso permite que o usuário retroceda o programa em exibição em até 90 minutos, por exemplo.

Divulgação
´Atores
Atores em cena de "Quase Anônimos", programa do Multishow que é exibido em alta definição; destaques são conceitos de navegação

Também é possível fazer pausas na programação. "O DVR (digital video recorder) grava a programação e tem 320 Gbytes de espaço", diz Alessandro Maluf, gerente de produto de TV por assinatura da Net. "Se você está vendo a novela ["Viver a Vida´] minutos antes do acidente com a Luciana e o telefone toca, você consegue pausar a TV. Quando aperta o play, continua de onde parou."

Esse tipo de equipamento utiliza tecnologia DRM (do inglês, gerenciamento de direitos digitais), que protege os direitos autorais e não permite copiar o conteúdo.

A Net oferece 11 canais em alta definição. Um dos destaques é a cobertura de jogos de futebol. Assinantes do Digital HD ou do Digital HD Max conseguem ver jogos do Brasileirão, da final da Copa do Brasil, além de alguns jogos da Taça Libertadores, diz a empresa.

O pacote mais barato custa R$ 119,90, enquanto o mais caro sai por R$ 244,90.

"O que o consumidor mais gosta de ver em alta definição são filmes, jogos de futebol e shows", afirma Maluf. Documentários ficaram em último lugar na pesquisa da empresa.

Já a Sky oferece o Sky HDTV, serviço que permite ao cliente assistir a conteúdo em alta definição e gravá-lo. "O receptor possui um disco rígido embutido de 500 Gbytes, podendo armazenar até 400 horas de conteúdo digital padrão (SD) ou 100 horas de conteúdo em alta definição (HD)", diz a empresa.

Entre os destaques do serviço, estão a gravação à distância, que permite programar o registro de um evento por meio do site da Sky ou por celular; a gravação recorrente, que armazena novos episódios de um programa favorito; buscas na programação por título, ator/atriz/diretor ou palavra-chave; identificador de chamadas, que funciona quando o receptor está ligado ao telefone; e controle dos pais, que permite restringir o acesso a programas, ocultando canais adultos, por exemplo.

Os preços vão de R$ 229,90 a R$ 289,90.

A Telefônica (www.telefonica.com.br/residencial/tvdigital) e a TVA (tva.com.br/Produtos/TVDigital) também oferecem serviço digital.

Conteúdo

Enquanto a interatividade plena não fica disponível para o telespectador, empresas tentam conquistar o consumidor oferecendo recursos novos.

"Na próxima edição do "Big Brother", o espectador vai conseguir votar pela TV em quem deve sair da casa", diz Maluf, acrescentando que assinantes do pay-per-view terão acesso a um canal mosaico, com imagens de quatro câmeras.

Maluf reconhece que esse tipo de serviço ainda tem muito o que crescer. "É necessário um investimento grande por parte de produtores e emissoras."
 
 
 
 
Fonte: Folha

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar