Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

VENDA DA PALM, UM NEGÓCIO IMPROVÁVEL

17/11/2009 01:00:00

Rumores de que a Nokia poderia comprar a Palm não apenas fez com que as ações da empresa se valorizassem na sexta-feira (13/11), como também reiniciou o debate: que destino terá a Palm?

No momento, nenhum. Com valor de mercado estimado em 1,7 bilhão, a Palm parece um tanto cara. É difícil imaginar alguém fazendo tal investimento por uma companhia cujo brilho vem se perdendo tão rápido.

Nesse ritmo, enquanto seu valor de mercado não diminuir, a Palm permanecerá independente.

Se seu valor cair, a Palm terá mostrado que seus problemas são tão grandes que a compra não valerá a pena.

Isso é especialmente verdadeiro se os compradores em potencial melhorarem seus smartphones com o passar do tempo.

Outra solução
Sob esse aspecto, a Nokia precisa de algo para se tornar uma competidora real no mercado de smartphones. Mas, rumores à parte, a Palm não é a resposta.

A Nokia já tem seu próprio sistema de smartphone, uma variante do Linux chamada Mameo, e sempre poderá seguir rumo ao Android caso desista de ter seu próprio sistema.

O novo N900 da Nokia, equipado com o Mameo, pode também ser melhor que o Palm Pre - outra razão pela qual a Nokia pode querer continuar com sua própria solução.

A principal razão pela qual a Nokia não compraria a Palm, além do preço, é o custo de integração das duas companhias. A Nokia fará melhor se optar pelo Android para modelos topo-de-linha, em vez de tentar fazer um smartphone de sucesso por conta própria.

A Nokia sobreviverá para se arrepender de sua falta de habilidade em dominar o setor de smartphones antes da Apple e do Google.

No entanto, ao não comprar a Palm, ela estará economizando um bocado de dinheiro.

RIM e Palm
Uma compra da Palm pela Research In Motion é outra possibilidade.

A RIM tem enfrentado problemas ao transformar seus BlackBerry em uma verdadeira família de smartphones. Mas seus clientes corporativos têm sido bastante compreensivos, dando à companhia fôlego para respirar.

Os smartphones têm sido lentos em capturar o interesse das empresas, onde a integração com o Microsoft Exchange frequentemente determina a decisão de compra. E o BlackBerry permanece como a decisão mais segura de compra.

Isso também joga a favor da RIM, e contra novidades como o Droid.

A Apple, por sua vez, parece ter apenas um leve interesse em usuários corporativos.

Poderiamos listar muitos potenciais interessados na Palm: Samsung, Microsoft, Dell, e outros. Nenhum deles, no entanto, tem fortes razões para investir.

Também é possível imaginar que uma empresa bem sucedida em outros eletrônicos de consumo ou produtos corporativos queira comprar a Palm, como um pedágio para entrar no negócio de smartphones.

É, no entanto, muito mais difícil imaginar uma empresa disposta a tomar decisões malucas.

Se a Nokia ou qualquer outra estiver realmente interessada em comprar a Palm, ela deveria pensar duas vezes.
 
 
 
Fonte: IdGNow

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar