Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

SAMSUNG STAR É O BASICÃO TOUCH SCREEN

06/08/2009

 

Samsung Star S5230 Samsung Star S5230 Samsung Star S5230 Samsung Star S5230 Samsung Star S5230
 
Star S5230
  • Samsung
    Pesquisa INFO de Marcas - Reputação: Bom
  • Prós: A interface aproveita muito bem a tela multitoque, que tem boa sensibilidade
  • Contras: Não tem Wi-Fi, 3G ou GPS; vem com cartão microSD de apenas 1 GB
  • Conclusão: Celular intermediário com ótima interface para a tela touch screen, mas sem o poder de fogo de um smartphone
  • Avaliação técnica: 7,5
  • Preço: 799 reais
Ficha técnica
  • GSM/EDGE > Sistema proprietário > 50/1 024 MB (ROM/microSD) > Tela de 3" > 3,2 MP > 93 g > Duração da bateria: 504 minutos
Se você morre de inveja daquele seu amigo mala que comprou um iPhone, mas a grana está curta até para investir numa versão xing ling, de repente vale a pena cortar da sua lista de prioridades itens como Wi-Fi, 3G e GPS. Aí alguns modelos touch screen menos sofisticados, como o Samsung Star S5230, já ficam confortáveis no orçamento. Por 799 reais ? ou preços bem mais modestos, no plano de alguma operadora ? o aparelho entrega uma interface surpreendente e divertida, mostrando que a tela sensível ao toque já chegou com estilo aos celulares intermediários.

Considerando apenas design e programas, o modelo não fica devendo muito para os smartphones topo de linha ? é até mais levinho do que a maioria deles, pesando 93 gramas. Com 1,2 centímetro de espessura, ele é também confortável para carregar no bolso. As conexões são bem protegidas e os botões externos facilitam o acesso àquelas funções que a interface não dá conta de deixar na cara do usuário pela tela sensível ao toque. Estão incluídos aí os comandos de voltar, fazer ligação e tirar foto.

Embora o Star venha com uma canetinha, não precisamos usá-la em nenhum momento. Tudo porque o sistema operacional proprietário, com o estilo TouchWiz, foi bem pensado para comandos com o dedo. Também porque o display, mesmo sendo resistivo (ou seja, preparado para trabalhar com a stylus), é bastante sensível. A tela inicial possui três áreas de trabalho personalizáveis. Deslizando para os lados, o ambiente é alterado na hora. Isso possibilita que você crie vários perfis: um pode abrigar os aplicativos usados no trabalho, como contatos, e-mail e leitor de RSS, por exemplo, enquanto outro mostra atalhos de entretenimento. Da tela principal, você pode ir ao menu, com ícones de tamanho decente. Veja abaixo.



Pela quantidade de widgets disponíveis no Samsung Star, é fácil enganar seus amigos dizendo que ele é um celular super avançado. O modelo abre arquivos do Word e PDFs, mas não é capaz de editá-los. Também pode receber em tempo real informações da bolsa de valores, temperatura e atualizações de várias redes sociais, como Facebook e MySpace. Outros serviços da web também estão disponíveis para acesso rápido, como YouTube e Picasa. Tudo funciona direitinho e tem interface caprichada, como dá para ver nas telinhas abaixo.



No entanto, era de se esperar que, num aparelho com tantos recursos, estivesse presente algum tipo de conexão sem fio, fosse Wi-Fi ou 3G. Acessar esse monte de serviços pela rede EDGE é, no mínimo, sofrível. A maioria dos usuários desse celular não deve usar essas ferramentas com frequência.

No fim das contas, o Star acaba valendo mais a pena pelos recursos de diversão, como os joguinhos e a câmera de 3,2 megapixels. Ela está longe de ser fantástica ? aliás, nem flash tem ?, mas entrega mais do que a maioria dos aparelhos nessa faixa de preço. Fazem parte de seu leque de funções a captura de imagens panorâmicas e a detecção de sorrisos. Poderia ser um pouco mais rápida na hora do clique, para evitar as imagens borradas. Um bom foco automático também seria legal.
 

A imagem é tudo



Ao contrário da maioria dos celulares, e aqui não estamos considerando os smartphones, o Samsung Star possui interface bonita para quem faz do aparelho uma lista telefônica e um player musical. Os programas exibem os álbuns pelas capinhas e organizam os contatos pelas fotos. Navegar por essas opções é prático e, melhor do que isso, divertido. Basta deslizar o dedo pelas imagens, sem depender de barra de rolagem ou de algum botão externo. Se você não quiser essas frescuras, mostradas nas imagens abaixo, também dá para passear somente pelas listas.



Os demais recursos do player de música nem deixam você sentir falta do iPod. Ele tem um equalizador simples e também permite visualizar detalhes sobre os arquivos, como formato e tamanho. Você pode, ainda, enviar por Bluetooth, e-mail ou mensagem a faixa que está sendo executada. Ao abrir um arquivo, automaticamente aparece na tela inicial um widget com opções para tocar, pausar, avançar e retroceder.

Em nossos testes, o aparelho foi capaz de rodar os formatos mais comuns de música, como MP3, WMA e AAC. Também trabalhou tranquilamente com vídeos em MPEG4, WMV e 3GP, por exemplo. É uma pena que o celular tenha tão pouca memória ? há apenas um microSD de 1 GB. Como depende do cartão, a transferência de conteúdo não é das mais velozes, mas é prática. O computador reconhece o Star como pen drive e os programas organizam os arquivos em pastas por categoria.
 

A bateria aguenta bem



Por ser um celular com tela de 3 polegadas e mais recursos que o normal entre os modelos vendidos por esse preço, esperávamos que a bateria do Samsung Star não trabalhasse por muito tempo. Mas, em chamadas de voz, ela conseguiu segurar a onda por 504 minutos. Foi um dos melhores resultados entre os celulares intermediários avaliados pelo INFOLAB recentemente. Mas vale dizer que a falta de Wi-Fi e 3G influencia, e muito. Veja os desempenhos do modelo e de alguns concorrentes no gráfico abaixo.


Duração da bateria (em minutos)
Barras maiores indicam melhor desempenho em chamadas

Samsung Star
504

Sony Ericsson W705
395

Samsung Scrapy
304

LG GT360 Messenger
295

 
 
 
Fonte: Info

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar