Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

NOVIDADES DA MICROSOFT ABRANGEM DE ANTIVÍRUS A TOCADOR PORTÁTIL

29/06/2009

Um território no qual a Microsoft tenta tirar o atraso é segurança. Nessa semana, houve o lançamento da versão beta (de testes) do seu novo antivírus grátis, chamado Security Essentials. Ele pode ser baixado no site da empresa (www.microsoft.com).

Conhecido antes do lançamento como Morro, o software competirá com serviços pagos da Symantec e da McAfee (e outros tantos grátis) que atendem ao consumidor comum.

Rick Wilking/09.jan.2009/Reuters
Microsoft lança software de segurança e tocador de músicas, a fim de competir no mercado
Microsoft lança antivírus e tocador de músicas, para competir no mercado

Na quinta-feira passada, a Symantec respondeu ao lançamento com uma nota do seu diretor de gerenciamento de produtos, Dave Cole. "A Microsoft não vai mudar a dinâmica da indústria de segurança do consumidor comum", disse ele.

Com o Security Essentials, a Microsoft aposenta o seu serviço de segurança pago Windows Live OneCare, cujo valor da assinatura é de US$ 50 anuais.

Isso, porém, só vai acontecer após o lançamento da versão final do novo produto, que ainda não tem data oficial.

A empresa também ainda não desistiu de ser relevante entre os tocadores de mídia --vai lançar, no segundo semestre, o Zune HD, nova geração do seu aparelho. A aposta da Microsoft está depositada em uma tecnologia que também busca sua afirmação.

O Zune HD será o primeiro aparelho portátil com receptor para sinal digital de estações de rádio. Nos EUA, o rádio digital está sendo adotado voluntariamente pelas estações, numa mudança que tem passado despercebida pela população.

A outra aposta do Zune HD está em filmes e programas de TV, em sua tela de alta definição. No geral, porém, o aparelho se assemelha com o iPod Touch, com conexão wireless, browser e touchscreen.

Rumores sobre um possível "Zune Phone" não param. O último se baseia em um anúncio de emprego no site da Microsoft para o próximo "Windows Phone". Entre as responsabilidades estariam levar a "experiência Zune" para o suposto celular. A Microsoft nega. A frase que se referia ao Zune foi retirada do anúncio.
 
 
 
Fonte: Folha

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar