Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

TELEFÔNICA RECORRE PARA VENDER SPEEDY

24/06/2009

Telefônica recorre para vender Speedy
 
A Telefônica protocolou um recurso na Anatel para reverter a decisão que a proíbe de comercializar seu serviço de banda larga.

Após saber da medida da agência reguladora que vetou novas vendas do Speedy, o presidente da telecom, Antônio Carlos Valente, foi a Brasília para conversar com o presidente da Anatel, Ronaldo Sardenberg, e com o ministro das Comunicações, Hélio Costa.
 
 

Valente argumentou que sua companhia está investindo fortemente para melhorar o serviço Speedy e que planeja investir R$ 750 milhões em recursos de segurança, manutenção e ampliação da capacidade de tráfego de dados até o final deste ano. Além disso, a companhia diz já ter gasto outros R$ 500 milhões em sua rede de banda larga ao longo de 2008.

Para as autoridades federais, Valente defendeu que as recentes panes no Speedy não têm relação entre si e que a lentidão notada no serviço deve-se mais à explosão no tráfego de dados de seus clientes do que à captação de novos usuários.

Com 2,3 milhões de assinantes em São Paulo, a Telefônica está presente em 397 municípios paulistas e pretendia elevar o número de cidades atendidas para 488 até o início do segundo semestre deste ano. Se não reverter a decisão da Anatel, no entanto, este plano não será realizado.

O presidente da Telefônica tentou ainda sensibilizar as autoridades argumentando que em muitas localidades o Speedy é a única opção de banda larga dos consumidores e que paralisar a expansão do serviço significa negar banda larga a muitos cidadãos.

A assessoria de imprensa da Telefônica afirma que o recurso contra a decisão da Anatel foi protocolado na própria agência reguladora na tarde de segunda-feira (22). Pequenos provedores também pressionam a Anatel para liberar as vendas do Speedy, já que sem a parceira com a Telefônica sofrem perdas sensíveis em seu faturamento.

Associações de defesa do consumidor, como Procon-SP e Pro Teste, são contra a liberação do Speedy até que a Telefônica comprove ser capaz de manter seu serviço estável.
 
 
 
Fonte: Info

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar