Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

PROVEDORES CONSEGUEM BLOQUEAR SPAMS DE PCS INFECTADOS NA EUROPA

11/06/2009

Computadores infectados por softwares maliciosos (malwares) continuam sendo uma grande dor de cabeça para provedores de acesso à internet (ISPs, na sigla em inglês), mas duas grandes companhias desenvolveram sistemas para tornar esse problema mais gerenciável.

Quando um PC é infectado, ele geralmente é usado para enviar spams - mensagens indesejadas. Isso torna o provedor lento, pois congestiona parte de sua rede.


A True Internet, um dos maiores provedores da Tailândia, foi atingido de maneira tão intensa por máquinas infectadas por softwares maliciosos que os usuários queixavam-se de conexões muito lentas. Com o uso de um equipamento chamado Esphion, desenvolvido por uma empresa na Nova Zelândia, a True Internet conseguiu identificar comportamentos anormais na rede.

O aparelho identifica ataques padrão, como negação de serviço ou novos vírus (zero-day worms). Se algo diferente é detectado, como uma grande quantidade de spams, um alerta é enviado ao controlador, que pode colocar o assinante em quarentena.

Quase 70% dos assinantes colocados em quarentena uma ou duas vezes não apresentaram reincidência, o que aponta que o sistema é efetivo quanto ao alerta de segurança para os internautas, afirma Tanapon Chadavasu, líder das operações de rede da True Internet em um evento sobre o abuso no envio de e-mails em Amsterdã, na Alemanha, nesta quarta-feira (10/06).

A NetCologne, um provedor de serviços de internet a cabo e telefonia da Alemanha, tomou uma abordagem similar para automatizar a forma com que lida com assinantes infectados por malwares.

Além do alerta, a NetCologne bloqueia o assinante e oferece a ele a oportunidade de baixar as atualizações de segurança da Microsoft ou mesmo comprar um programa de segurança, disse um representante da engenharia de sistema da companhia, Dietmar Braun. Uma vez baixada a atualização de segurança, o usuário é automaticamente desbloqueado para acessar a rede do provedor novamente.

Lidar com as questões tem sido tão fácil que a NetCologne afirma precisar de apenas um funcionário para gerenciar os alertas, bloqueios e desbloqueios - o provedor tem 500 mil assinantes.
 
 
Fonte: IdgNow

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar