Página Inicial
  • Lista de Compras
  • Notícias
  • Humor
  • Cadastro


twitter

Facebook

  Notícia
|

 

VEJA FOTOS DA PRIMEIRA PLACA DE VÍDEO NVIDIA CMP, EXCLUSIVA PARA MINERAÇÃO

3/15/2021

 

A Nvidia anunciou a série de chips CMP, exclusivos para mineração de criptomoedas recentemente. Hoje, o site Videocardz revelou o que provavelmente são as primeiras fotos de uma placa com o chip CMP 30HX. Com essa linha a Nvidia busca reduzir o uso de placas de vídeos para jogos em grandes fazendas de mineração, o que vem causando problemas no estoque de GPUs ao redor do mundo.

O modelo apresentado da Gigabyte seria com uma GPU TU116-100 com 6GB de memória GDDR6, TDP de 125 watts e Hashrate próximo a 26 MH/s. Além do cooler WindForce 2X com duas ventoinhas de 90mm.

Até o momento não foram revelados quantos núcleos CUDA cada CMP 30HX terá, mas não seria surpresa se o atual modelo apresentasse 1408 ou 1280, semelhante ao GTX 1660

A popularidade da nova GPU da Nvidia vai depender principalmente do preço e estoque. Porém, ao que tudo indica, as empresas AIBs (Add in Board) parceiras da Nvidia, já iniciaram a produção em massa de dois modelos CMP. O CMP 30HX, assim como o 40HX, estão previstos para chegar ao mercado até final de Abril.

Como os estoques de GPUs da Nvidia e AMD estão radicalmente baixos. O mercado vem enfrentando a falta de produtos e preços absurdos, sem previsão de qualquer melhora. A principal razão da baixa do estoque é devido a popularização das fazendas de mineração, que chegaram a causar quedas de energia no Irã, além da baixa produção devido o cenário de pandemia ao redor do planeta.

Colette Cress, CFO da Nvidia, comentou o assunto no fórum de tecnologia e automóveis da J.P. Morgan, que aconteceu em janeiro, dizendo não conseguir fazer previsões, e enfatizou a produção e venda diretas de GPUs para tentar mitigar o problema.

A popularidade da CMP 30HX vai depender do preço e estoque
É importante lembrar que a mineração através de GPUs gamers deve deixar de ser rentável, segundo relatório publicado pela JPR, consultoria especializada no mercado de GPUs. A possível mudança da arquitetura Ethereum para versão 2.0 derrubaria os rendimentos de placas com alto consumo energético.

 

Fonte: Adrenaline

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar