Página Inicial
  • Lista de Compras
  • Humor


twitter

Facebook

  Notícia
|

 

DISPLAY HOLOGRÁFICO PESSOAL PORTÁTIL JÁ É UMA REALIDADE E ESTÁ EM PRÉ-VENDA

12/7/2020

Há dois anos a Looking Glass, startup formada por engenheiros e designers, lançou as primeiras unidades de seu display holográfico, com vídeos e imagens em 3D. Desde então, o grupo passou a fabricar produtos voltados para artistas e profissionais, em especial da área médica. A expectativa era de que demoraria ainda alguns anos para que essa tecnologia fosse oferecida ao consumidor final. E eis que esse dia chegou. O Looking Glass Portrait já está à venda no site de financiamento coletivo Kickstarter.

“Para nós, as telas holográficas não eram apenas um sonho de filmes de ficção científica — eram algo real que usamos todos os dias”, diz a descrição do produto. “Sempre desejamos que todos tivessem seu próprio display holográfico. É por isso que hoje estamos tão animados em compartilhar algo em que estivemos trabalhando em segredo nos últimos 18 meses: o Looking Glass Portrait — seu primeiro display holográfico pessoal.”

A tela de 7,9 polegadas fica em uma espécie de caixa, que mantém distância entre o vidro, as lentes proprietárias e o fundo justamente para gerar a sensação de tridimensionalidade. O aparelho conta com um Raspberry Pi 4 que o torna capaz de rodar softwares e as funcionalidades sem a necessidade de pareamento com outro dispositivo. Ele pesa 660 gramas oferece resolução de 1536 x 2048 pixels. O display holográfico possui também entrada para fones, HDMI e USB-C (que também funciona para carregar o gadget), além de conectividade com Wi-Fi.

Hologramas podem ser criados com a ajuda do celular
A Looking Glass promete entregar o produto já com 1 mil holografias embutidas, mas é possível conectar o display holográfico em um PC ou em um Mac para criar ou editar suas próprias mídias no Modo Desktop, que possui na recomendação de configuração uma máquina com processador Intel Core i5, memória RAM de 8 GB e placa de vídeo GTX 1650 ou superior.

A captação pode ser feita via iPhones no Modo Retrato — e alguns poucos modelos de Android — e por vídeos e fotos compatíveis. Os formatos de modelos de 3D utilizados são OBJ, PLY, TLS e GLTF, com suporte a softwares próprios e outros como Unity e Unreal, além dos plugins Maya e Blender.

A tela de 7,9 polegadas fica em uma espécie de caixa, que mantém distância entre o vidro, as lentes proprietárias e o fundo justamente para gerar a sensação de tridimensionalidade. O aparelho conta com um Raspberry Pi 4 que o torna capaz de rodar softwares e as funcionalidades sem a necessidade de pareamento com outro dispositivo. Ele pesa 660 gramas oferece resolução de 1536 x 2048 pixels. O display holográfico possui também entrada para fones, HDMI e USB-C (que também funciona para carregar o gadget), além de conectividade com Wi-Fi.

Hologramas podem ser criados com a ajuda do celular
A Looking Glass promete entregar o produto já com 1 mil holografias embutidas, mas é possível conectar o display holográfico em um PC ou em um Mac para criar ou editar suas próprias mídias no Modo Desktop, que possui na recomendação de configuração uma máquina com processador Intel Core i5, memória RAM de 8 GB e placa de vídeo GTX 1650 ou superior.

A captação pode ser feita via iPhones no Modo Retrato — e alguns poucos modelos de Android — e por vídeos e fotos compatíveis. Os formatos de modelos de 3D utilizados são OBJ, PLY, TLS e GLTF, com suporte a softwares próprios e outros como Unity e Unreal, além dos plugins Maya e Blender.

Com o app Depth Recorder, os usuários podem usar o Microsoft Azure Kinect, o Intel RealSense, iPhones X/11/12 ou quaisquer câmeras que possam captar rodar mensagens holográficas de 10 segundos. Já a integração do conjunto Holographic Capture Bundle com o Azure Kinect permite fazer transmissões em tempo real. É possível também utilizár o Looking Glass Portrait com controles de realidade virtual, sensores e sistemas de feedback tátil, gerando novos tipos de interação com imagens e vídeos tridimensionais.

Isso tudo oferece um amplo leque de utilização, desde porta-retrato holográfico, como o próprio nome indica, como uma tela para criação de personagens tridimensionais, estudo médico de modelos tridimensionais de órgãos e produção de vídeo, entre outras coisas. A ideia é que, com a popularização do produto e mais programadores usando os kits de desenvolvimento, as possibilidades de uso sejam ampliadas nos próximos anos.

Disponibilidade e preço

Como dito, o projeto está cadastrado no Kickstarter e com mais 41 dias até o final da vaquinha virtual e bateu sua meta nas primeiras horas do registro. Até o momento que essa matéria vinha sendo escrita, já haviam quase 5,5 mil apoiadores, em um total de US$ 1,540 milhão levantados — a meta era de US$ 50 mil.

Imagem: Divulgação/Looking Glass

O modelo mais simples, só com o Looking Glass Portrait e sua biblioteca de mais de 1 mil hologramas e os softwares dedicados sai por US$ 249 (R$ 1.286 na conversão direta e sem taxas). Já o conjunto que traz o Azure Kinect e sua base de sustentação, mais o Leap Motion Control, o case para o Looking Glass Portrait e um suporte especial de luz para captação custa US$ 999 (R$ 5.158) — os valores são promocionais, depois eles terão os valores de US$ 349 (R$ 1.802) e US$ 1.499 (R$ 7.740).

O Looking Glass Portrait sozinho deve chegar aos apoiadores em março de 2021, enquanto o conjunto está previsto para desembarcar um mês depois. Para saber mais, visite a página do dispositivo no Kickstarter.

 

Fonte: CanalTech

 

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar