Página Inicial
  • Lista de Compras
  • Humor


twitter

Facebook

  Notícia
|

 

QUAL FOI O IMPACTO DA COVID-19 NA PUBLICIDADE ONLINE? GOOGLE E FACEBOOK DIRÃO

4/27/2020

Você quer saber o quanto a crise da COVID-19 afetou, de fato, a economia na internet? Bom, você vai descobrir isso já ao longo dessa semana. Isso porque Google e Facebook divulgarão seus resultados financeiros referentes ao primeiro trimestre de 2020 (Q1/2020).

Se tomarmos como base a economia dos EUA, os números que a rede social e a gigante de buscas - líderes incontestes no mercado de publicidade online - não serão dos mais animadores. Isso porque, nas últimas semanas, o país norte-americano registrou um aumento inédito na procura do seguro-desemprego, com 26 milhões de pedidos pelo beneficio. O que significa, claro, que inúmeras empresas realizaram pesados cortes em seus quadros de funcionários.

Os gastos com publicidade - online e offline - são um indicador dos mais relevantes para medir a saúde de uma economia. Se ela está em boa forma, as empresas tendem a gastar mais. Mas quando o cenário não é dos melhores, esse tipo de gasto é o primeiro a ser cortado no budget das empresas. E, considerando que Google e Facebook detêm, juntos, quase 61% do mercado de anúncios digitais apenas nos EUA, a próxima divulgação de resultados financeiros será um belo raio-X dos estragos causados pela pandemia no meio corporativo.

O Facebook já adiantou que suas finanças foram afetadas pela COVID-19. Viagem e Hotelaria foram duas das verticais publicitária smais afetadas

Tomando como base de comparação balanços financeiros de outras empresas de tecnologia, é possível que Facebook e Google não tenham sofrido grande impacto em seus números. Isso porque, nesse período, o coronavírus ainda era uma ameaça mais restrita à China. Em fevereiro, as empresas já começariam a sentir mais os efeitos da pandemia, com março sendo o mês mais crítico quanto ao corte de investimentos em publicidade online.

O fato é a publicidade foi duramente atingida. Inúmeras campanhas estão sendo canceladas ou diminuíram de tamanho, o que é um reflexo das baixas vendas geradas pela obrigação da quarentena. Isso reflete, inclusive, em veículos de comunicação, que anunciaram demissões ou cortes de salário em seu quadro de funcionários, já que muitos dependem de anúncios. O que é paradoxal, já que a audiência da maioria dos sites aumentou, devido à demanda do público por notícias, principalmente relacionadas a COVID-19.

Mesmo sem fornecer números, o Facebook já afirmou que seu faturamento foi afetado pela crise - principalmente verticais consideradas historicamente lucrativas, como Viagens e Hotelaria - ainda que, curiosamente, o uso de suas plataformas tenha aumentado .Em um post no blog oficial da empresa, escrito no final de março, Alex Schultz e Jay Parikh, vice-presidentes de Analytics e Engenharia da rede social, respectivamente, afirmaram: "Recebemos perguntas sobre receita, portanto, também queremos fornecer um contexto: muito do aumento do tráfego está acontecendo em nossos serviços de mensagens, mas também vimos mais pessoas usando nossos produtos de feed e stories para obter atualizações de suas famílias e amigos. Ao mesmo tempo, nossos negócios estão sendo afetados adversamente como muitos outros ao redor do mundo".

O anúncio dos resultados financeiros do primeiro trimestre de 2020 do Google ocorrerá nesta terça-feira, dia 28 de abril. Já o do Facebook acontecerá na próxima quarta-feira, dia 29. E o Canaltech trará os números de ambas as companhias para você tão logo eles sejam divulgados. Fique ligado!

 

 

Fonte: CanalTech

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar