Página Inicial
  • Login
  • Esqueci a Senha
  • Lista de Compras
  • Notícias
  • Humor
  • Cadastro



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

YOUTUBE VAI USAR MAIS IA E MENOS REVISÃO HUMANA EM CONTEÚDOS SOBRE CORONAVÍRUS

3/17/2020

No começo do mês, noticiamos que o YouTube passou a desmonetizar os vídeos com menções ao novo coronavírus (SARS-CoV-2), como forma de, teoricamente, evitar que as pessoas capitalizem sobre uma grande e séria ameaça. Porém, no final das contas, isso acabou aumentando ainda mais a discussão sobre suas diretrizes junto aos criadores, já que essa medida não vinha sendo cumprida da mesma forma para todos os conteúdos. Agora, outro anúncio, publicado nesta segunda-feira (16), promete aumentar essa polêmica.

A companhia afirma que sua varredura dependerá mais do aprendizado de máquina e menos de revisores humanos. Normalmente, os algoritmos detectam a postagem potencialmente perigosa e a envia para avaliação humana. Como a força de trabalho da empresa também sofre redução devido ao isolamento dos colaboradores, seu sistema automatizado será utilizado de forma ampliada.

O YouTube admite que isso pode levar ao aumento da remoção de vídeos, incluindo alguns que talvez nem mesmo violem suas políticas. A plataforma adiantou que não emitirá advertências, a menos que os “delitos” sejam evidentes; e os criadores poderão recorrer das remoções de conteúdo — e adiantou que "nossas precauções no ambiente de trabalho também resultarão em atrasos nas análises de apelação". Como o relacionamento com os usuários já não é, assim, digamos, das mais amigáveis, isso pode significar ainda mais “treta” à vista.

Conteúdo promovido e transmissões ao vivo também estão na mira
Essa varredura com maior uso da inteligência artificial também vai impactar o conteúdo pago e as lives. Como a situação está mudando rapidamente, as políticas envolvendo essas frentes provavelmente também mudarão. A plataforma desmonetizou inicialmente todos os vídeos que mencionavam o coronavírus, mas depois concordou em ativar anúncios em um número limitado de canais que discutem o surto.

Um exemplo dessa flexibilização, que não fica explícita nas diretrizes flutuantes da companhia, é o uso de influencers na luta contra o novo coronavírus, a exemplo do que tem feito o governo do Reino Unido. "Reconhecemos que isso pode ser disruptivo para usuários e criadores, mas sabemos que é a coisa certa a fazer pelas pessoas que trabalham para manter o YouTube seguro e para a comunidade em geral. Agradecemos a paciência de todos enquanto tomamos essas medidas durante este período desafiador”, completou o YouTube.

E você, o que acha das mudanças e como o YouTube vem lidando com a monetização de vídeos ou sobre o conteúdo do coronavírus em sua plataforma? 

 

 

Fonte: CanalTech

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar