Página Inicial
  • Lista de Compras
  • Humor


twitter

Facebook

  Notícia
|

 

ANATEL INICIA NOVA FASE DE BLOQUEIO DE CELULARES PIRATAS EM 15 ESTADOS

1/4/2019

 
 
 A Anatel vai começar na próxima semana a nova fase do bloqueio de celulares piratas no Brasil. Com isso, a partir de segunda-feira, dia 7 de janeiro, usuários de aparelhos que estejam irregulares começarão a ser notificados de sua situação em 15 estados.

É o início da fase final de bloqueio aos celulares com IMEI irregular. Nesta etapa, serão notificados os usuários dos estados que ainda não foram atingidos pelas etapas anteriores, o que inclui todos os estados da região Nordeste (Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Piauí, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe) e estados das regiões Norte e Sudeste que ainda não haviam sido atingidos, o que inclui São Paulo, Minas Gerais, Amapá, Amazonas, Pará e Roraima.

A Anatel dá um prazo de 75 dias de adequação após a disparada do alerta. Os aparelhos que estão irregulares recebem uma mensagem bem direta avisando sobre a situação, orientando o usuário a acessar a página da agência ou telefonar para um número para obter mais informações sobre o bloqueio.

Com as mensagens sendo disparadas no dia 7 de janeiro, a expectativa é que os bloqueios comecem no dia 24 de março de 2019.

Como saber se o seu celular é pirata

De acordo com a Anatel, celulares piratas são todos aqueles que não possuem IMEI registrado no banco de dados da GSMA, uma organização internacional que registra aparelhos de diversas fabricantes e operadoras de todo o mundo.

Ou seja, celulares importados de marcas conhecidas, mesmo que não sejam homologados e vendidos oficialmente no Brasil, não são afetados, desde que sejam registrados pelo GSMA. Desta forma, se você usa um celular da Xiaomi ou da Huawei, por exemplo, que são empresas sem representação no Brasil, mas cujos aparelhos acabam chegando ao país por meio de importadores, você não precisa se preocupar. Você pode conferir a situação do IMEI do seu aparelho com a Anatel clicando aqui.

A Anatel recomenda que o usuário verifique "se o número que aparece na caixa, o número do adesivo e o número que aparece ao discar *#06# são os mesmos. Caso os números apresentados forem diferentes, há uma grande chance de o aparelho ser irregular".
 
 
Fonte: Olhar Digital 

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar