Página Inicial
  • Login
  • Esqueci a Senha
  • Lista de Compras
  • Notícias
  • Humor
  • Cadastro



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

VÊM AÍ OS PRIMEIROS PERFUMES FEITOS COM INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL (IA)

18/11/2018 23:00:00

O Boticário vai lançar as primeiras fragâncias produzidas com ajuda da Inteligência Artificial (IA). Foto: Divulgação/O Boticário
 
 
 Imagine misturar a arte milenar da perfumaria com inteligência artificial… pois foi isso que fizeram a brasileira O Boticário e a gigante da computação IBM e a Symrise, produtora internacional de aromas. O resultado o público vai saber em meados de 2019, quando começa a ser produzida comercialmente uma linha de fragrâncias que será a primeira desenvolvida dessa forma.

Um grupo de jornalistas brasileiros que visitou esta semana o Thomas J. Watson Research Center da IBM, a 60 km da cidade de Nova York, pôde experimentar os dois novos perfumes que serão lançados – um mais adocicado, outro mais amadeirado, que foram apresentados pelo gerente de ciência de dados aplicada da IBM, Richard T. Goodwin.

Goodwin falou das vantagens de se usar a inteligência artificial nesse processo. “São mais de 10 anos para treinar um perfumista, mais de mil ingredientes a serem considerados, mais de 100 mil amostras de fórmulas e trilhões de possibilidades. A IA pode tornar o processo mais eficiente e rápido”, destacou na apresentação que fez ao grupo. Será a primeira vez na história que uma fragrância combinando o nariz humano e o “cérebro” artificial chegará ao mercado.  “Um assistente de inteligência artificial não consegue cheirar uma fragrância. Mas, ao contrário de um humano, consegue aprender rapidamente o desempenho de milhões de fórmulas e criar fórmulas de fragrâncias únicas, alinhadas às preferências das pessoas. O perfumista é quem vai cheirar essas fórmulas e, se necessário, fazer seus ajustes para criar uma nova e linda fragrância,”comentou.

O pesquisador da IBM Richard Goodwin: processos mais rápidos com o uso da IA. Foto: Maria Luiza Borges/SJCC

E tanta tecnologia tem público certo: os novos perfumes foram pensados para a geração do milênio, pessoas que nasceram na virada do século. Segundo o gerente de perfumaria do Botícário, Jean Bueno, a ideia era criar um produto direcionado para quem quer aproveitar a vida ao máximo, que gosta de se jogar e quer ser livre para fazer suas escolhas.

Para produzir os aromas, a Symrise utilizou a Phylira, solução de IA da IBM que usa algoritmos de aprendizado automático para examinar milhões de fórmulas e ingredientes, identifica padrões e propõe novas combinações, algumas inusitadas. Assim nasceram os perfumes que misturam frutas, flores, doces, especiarias, madeiras e até pepino.

“O conhecimento sobre as preferências do consumidor e a sensibilidade dos perfumistas foram essenciais para a assertividade de Philyra e isso nos abre um novo caminho para a inovação na perfumaria. A inteligência artificial certamente vai otimizar muito o nosso tempo de desenvolvimento – que inclui centenas de submissões em um intervalo de até três anos – e permitir que o time de Marketing e de Pesquisa e Desenvolvimento na indústria se dediquem muito mais às combinações finais, concluindo a fragrância que chegará para o consumidor”, comentou o gerente de Pesquisa e Desenvolvimento do Grupo Boticário, Tiago Martinello.

Durante a apresentação feita no quartel-general de pesquisa da IBM, não foram revelados os nomes dos novos produtos. O Boticário está exatamente trabalhando a questão do marketing do produto até o lançamento oficial das novas fragrâncias.
 
Fonte: Mundobit 

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar