Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

APPLE FAZ CAÇA ÀS BRUXAS CONTRA APPS QUE COMPARTILHAM LOCALIZAÇÃO DE USUÁRIOS

10/05/2018

 Em uma época em que todas empresas de tecnologia estão desesperadas para evitar que terceiros peguem dados de seus usuários, a Apple está tomando medidas contra desenvolvedores de apps que têm transmitido a localização de usuários sem o consentimento deles. A proibição da prática sempre esteve presente nas diretrizes da Apple, mas parece que só agora a empresa está agindo de forma proativa.

De acordo com o 9to5Mac, vários desenvolvedores receberam uma notificação jurídica da Appleque explica que seus apps violam as diretrizes da App Store. A parte exata é uma que diz:

Apps que coletam dados ou o consumo de dados do usuário devem ter uma política de privacidade e ter o consentimento do usuário para essa coleta…

Dados coletados de apps não podem ser usados ou compartilhados com terceiros para propósitos que não sejam a melhoria da experiência do usuário ou do desempenho de software/hardware conectados à funcionalidade do app, ou para fornecer anúncios em conformidade com o Acordo de Licença do Programa de Desenvolvedores da Apple

Use serviços de localização em seu app apenas quando for relevante para os recursos e serviços fornecidos pelo app…

Assegure-se de que você notificará e obterá consentimento antes de coletar, transmitir ou usar dados de localização.

Toda essa seção foi expandida ao longo dos anos, mas ela está dessa forma pelo menos desde 2014. O processo de revisão de apps da Apple é conhecido por ser restrito, em comparação com o de seus competidores. No passado, a empresa removeu aplicativos por violações pequenas, como incluir o termo “free” no nome e por usar um emoji customizado da Apple sem permissão. Transmitir dados de localização sem a permissão do usuário é algo sério, e surpreende que esses apps tenham passado um bom tempo fazendo isso.

9to5Mac cita diversas fontes que consultaram a publicação após terem recebido a notificação da Apple, e pelo menos uma pessoa tweetou uma cópia da carta que supostamente foi enviada pela Apple. A carta diz que, em um processo de “reavaliação”, concluíram que o app não estava em conformidade com as diretrizes da companhia e que uma versão deverá ser novamente enviada à loja de apps.

A medida começa a ser aplicada com a proximidade da implementação do GDPR (Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados) — proteções de privacidade estipuladas pela União Europeia e que começam a valer a partir de 25 de maio. Basicamente, com a lei, empresas de tecnologia terão de dar aos usuários mais controle sobre dados e obter consentimento deles em mais situações. Embora a nova lei só se aplique à União Europeia, muitas companhias têm expandido as regras para outros países.

O Gizmodo entrou em contato com a Apple para um comentário sobre o que levou a essa “reavaliação” repentina de apps. No entanto, não obtivemos ainda uma resposta. Atualizaremos se tivermos um retorno.
 
 
 
Fonte: Gizmodo 
 

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar