Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

PUBG: 99% DOS CHEATERS, E QUASE METADE DOS JOGADORES, SÃO DA CHINA

19/02/2018

A China é o mercado mais valioso para Playerunknown´s Battlegrounds, porém, também é o foco de um dos principais problemas do game: os cheaters. Segundo dados divulgados anteriormente pela BattlEye, empresa que cuida da segurança do game, e compilados em uma reportagem do Youxi Story, 99% dos trapaceiros de PUBG estão na China. Além disso, o país também é o lar de 46% dos jogadores, cerca de metade dos quase 30 milhões de jogadores do PC.

Segundo a reportagem feita pelo Youxi Story, PUBG possui um grande mercado de cheats na China, o que torna difícil acabar com a prática e também com a proliferação dos plug-ins que modificam o jogo.
 

De acordo com um entrevistado identificado como Chen Feng, utilizador das tecnologias ilegais que modificam o jogo, a indústria de cheats é tão estratificada que é difícil encontrar quem realmente cria as trapaças.

"A indústria de plug-ins da China é muito mais desenvolvida do que no exterior porque há muita sistematização, a cadeia industrial cresceu bastante. Geralmente, você não sabe quem é o verdadeiro programador de um plug-in."

Assim como já foi relatado anteriormente, a criação e venda de cheats para PUBG é um mercado cinza extremamente lucrativo. De acordo com números divulgados pela Youxi Story, alguns plug-ins voltados para streamers possuem mensalidade de US$ 945. Em dezembro, a Bloomberg relatou que também existem softwares chineses que modificam PUBG sendo vendidos por cerca de US$ 15.

Além de garantir o prestígio no game mais jogado atualmente na Steam, os cheats permitem que o trapaceiro consiga vitórias e, consequentemente, ganhe mais BPs, que podem ser usados para comprar loot crates. Graças a popularidade do jogo e as baixas probabilidades das caixas, o game possui vários itens valiosos e que podem ser trocados por créditos na Steam e dinheiro real.

Atualmente, a PUBG Corp está desenvolvendo um novo sistema anti-cheat para o game, que será implementado em breve no jogo. Além disso, em parceria com a Tencent, a desenvolvedora vai lançar uma versão própria de Playerunknown´s Battlegrounds para a China, o que deve livrar o restante do mundo dos softwares de trapaça vindos do país.

 
 
Fonte: Gizmodo

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar