Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

RECLAMAÇÕES NA ANATEL AUMENTAM EM JULHO, MAS TENDÊNCIA É DE QUEDA

05/09/2017

A Anatel recebeu 281,1 mil reclamações em julho, segundo relatório divulgado nesta segunda, 4/9. O número representa uma pequena alta sobre as 276,8 mil queixas de junho, mas no geral há uma tendência de queda. Em sete meses as reclamações somaram 2,05 milhões, ou 13,2% a menos que no mesmo período de 2016. 

Considerando-se apenas julho, com exceção da TV por Assinatura, que apresentou 41 mil reclamações (+ 5,8%), os outros serviços de telecomunicações apresentaram redução: telefonia móvel, com 133,5 mil queixas (-16,8%), telefonia fixa, com 60,6 mil (-12,8%), e banda larga fixa, com 43,9 mil (-3,9%).

No mês, as reclamações sobre cobrança lideraram o total das queixas recebidas pela agência reguladora nos serviços de telefonia móvel pós-paga (51,37%), TV por assinatura (50,01%) e telefonia fixa (39,79%). O maior conjunto de reclamações na banda larga fixa foi o de qualidade do serviço (45,73%). Na telefonia móvel pré-paga foram queixas relativa a créditos (48,12%).

O segundo lugar no maior conjunto de reclamações foi para a cobrança na banda larga fixa (21,85%), e para a qualidade do serviço na telefonia fixa (20,45%) e na TV por Assinatura (11,01%). Reclamações relativas a ofertas, como promoções e bônus, foram também o segundo maior grupo de queixas na telefonia móvel pré-paga (15,49%) e pós-paga (10,07%).

Na telefonia móvel pré-paga, reclamações sobre qualidade formaram o terceiro maior conjunto de reclamações (12,81%). Na banda larga fixa foram queixas relativas a instalação ou habilitação do serviço (11,37%). As reclamações relativas às ofertas ocuparam o terceiro lugar na TV por assinatura (9,54%). E na telefonia móvel pós-paga (8,61%) e na telefonia fixa (7,75%) foram queixas relativas a cancelamento.

Todas operadoras móveis apresentaram redução no número de reclamações em julho de 2017 quando comparado com o mesmo mês de 2016. A empresa mais reclamada foi a Tim com 45,3 mil reclamações (-13,7%), seguida pela Vivo com 32,6 mil reclamações (-17,3%), Claro com 29,4 mil reclamações (-10%), Oi com 16,8 mil reclamações (-21,4%) e Nextel com 8,9 mil reclamações (-37,9%).

Na telefonia fixa, todos os grupos acompanhados pela agência também apresentaram redução em julho de 2017 em comparação com o mesmo mês do passado: Oi, com 32,1 mil reclamações (-18,3%), Vivo, com 18,5 mil (-8,5%) e NET/Claro, com 8,2 mil (-1,3%).

Com 3,4 mil reclamações registradas em julho de 2017, somente a Oi apresentou queda no volume registrado pela Agência Nacional de Telecomunicações na TV por Assinatura (-25,9%). Os outros grupos acompanhados pela agência reguladora apresentaram aumento: Net/Claro, com 19,4 mil reclamações (+10%), Sky, com 15,2 mil (+11,7%) e Vivo, com 2,7 mil (+3,8%).

Os dados de julho na banda larga fixa em comparação com o mesmo mês do ano passado indicaram redução para as prestadoras Oi, 18,8 mil reclamações em julho (-6,6%), e Vivo, 12,4 mil (-6,2%). A NET registrou aumento, 7,5 mil queixas (+22,3%).
 
 
 
Fonte: Convergencia digital

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar