Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

OPERAÇÃO POLICIAL FECHA “FAZENDA DE CLIQUES” COM 500 SMARTPHONES E 350 MIL CHIPS NA TAILÂNDIA

14/06/2017

fazenda-cliques
 

Três cidadãos chineses foram presos na Tailândia, no domingo (11), depois de uma operação policial que descobriu uma enorme operação de fraude de cliques de aproximadamente 500 smartphones, maioria deles iPhones, e um número estimado de 350 mil chips. Os homens supostamente admitiram usar os telefones para inflar o número de cliques em anúncios no WeChat, maior aplicativo de mensagens da China.

Respondendo a denúncias de trabalhadores ilegais, a polícia tailandesa invadiu a casa em que três homens supostamente revelaram seu papel no enorme caso de fraude. O Bangkok Post noticia que, embora a Tailândia não tenha leis específicas anti-fraude de cliques em sua legislação, há muito tempo a prática foi proibida na China, onde é cada vez mais comum. O trio provavelmente será deportado de volta para a China.

O WeChat tem uma base de 800 milhões de usuários em toda a China, e robôs e operações de fraude são um problema conhecido no aplicativo.
 

Em 2015, o diretor geral de uma agência de propaganda de Shanghai contou à AdAge que “o único propósito de usar contas falsas no WeChat é em favor de agências inescrupulosas para enganar seus clientes, como em: ‘a campanha está funcionando, olha todos esses seguidores que você conseguiu´”. Esses números de cliques inflados enganam os clientes, fazendo-os acreditar que seus anúncios estão superando as expectativas. Um estudo de 2015 estimou que, nos Estados Unidos, editoras legítimas perderam US$ 6 bilhões de receita para robôs.

Embora os homens tenham sido detidos, muitas perguntas permanecem. Tanto a Tailândia quanto a China exigem identificação na compra e no registro de chips em massa, e segue incerto como os homens adquiriram tantos. Terceiros não conseguem avaliar o quão generalizado o problema da fraude de cliques do WeChat é, já que a empresa não divulga as métricas que possibilitariam que pessoas de fora determinassem o equilíbrio entre robôs e usuários reais.
 
 
Fonte: GIzmodo
 
 

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar