Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

A INTEL ALEGA QUE SUA NOVA MEMÓRIA OPTANE VAI ACELERAR SEU COMPUTADOR POR UM BAIXO CUSTO

28/03/2017

Intel-Optane
 
 

Faz uma década já que um dos maiores fatores na hora de escolher um computador tem sido a decisão entre um disco rígido tradicional e um SSD. O primeiro é barato, robusto e lento. O segundo é caro, leve e rápido. Não havia meio-termo. Você tinha que abrir mão da economia ou da velocidade. Mas a Intel espera erradicar esse sacrifício com sua nova Intel Optane Memory. De acordo com a empresa, instalar este único cartão de memória em seu computador pode superpotencializar mesmo o mais lento dos discos rígidos, atribuindo-lhe o melhor recurso do SSD: a velocidade.

Vamos fazer uma rápida recapitulação do que diabos é a memória de um computador, para começar. Random Access Memory (RAM) faz parte da equação de velocidade de um computador. Memória DRAM — aqueles cartões de memória que você coloca em seu computador — armazena informação regularmente endereçada e a alimenta ao processador. Mais memória significa mais dados armazenados, que significa um computador mais rápido. Mas a RAM apenas armazena informação contanto que o programa esteja aberto; e ela é volátil — o que significa que ela esquece tudo logo que você desliga o computador. Isso significa que ela não pode aprender seus hábitos para acelerar a inicialização de programas que você mais usa e que ela nunca irá afetar o quão rapidamente seu computador liga.

A memória não-volátil — como a NAND no caso dos SSD, seu iPhone e qualquer outro dispositivo de armazenamento que não tenha um monte de partes se movimentando no disco rígido — lembra de tudo quando o computador é desligado, só que é muito mais lenta e mais cara. Então, ela é ótima para armazenar todas as suas músicas, fotos e até mesmo o seu sistema operacional, mas é impossível usá-la no modo tradicional de “memória de computador”. Você nunca usará a memória NAND como faria com a DRAM.

A nova memória Optane, da Intel, é, de acordo com a empresa, um tipo completamente novo de memória de computador. É baseada na arquitetura de memória da 3D Xpoint que a Intel anunciou em julho de 2015. É tão rápida quanto a memória DRAM encontrada nos computadores de hoje, mas estável como a memória NAND encontrada nos SSDs centrais em maioria dos notebooks mais caros à venda.

O vice-presidente sênior da Intel, Navin Shenoy, alega que “esse é o maior avanço em memória em décadas”. O que soa como uma completa falácia, até que você leva em consideração a arquitetura 3D Xpoint em que a Optane é baseada. Uma versão não-volátil da DRAM tem sido o objetivo de engenheiros computacionais desde o instante em que a DRAM foi inventada. Embora possa não ser o maior avanço em termos de memória de computador (a NAND é impressionante), uma memória baseada em 3D Xpoint ainda é um negócio enorme.

E, de acordo com a Intel, quando colocada em um computador junto com a DRAM, ela o acelera incrivelmente, dando-lhe o tipo de benefícios que, tradicionalmente, só foi visto quando você usa um SSD. A Intel alega que os computadores ligam duas vezes mais rápido do que fariam sem a Optane, que navegadores iniciam cinco vezes mais rápido e que jogos podem ser inicializados até 67% mais rapidamente.

A memória Intel Optane funciona como um tipo de superpotencializador do sistema de armazenagem de um computador. Ela não substitui nenhum componente já presente, mas, sim, age como um complemento, ligado à placa-mãe. Nos processos de um computador, ela fica entre o disco-rígido e o processador, lembrando regularmente dos dados acessados, como a RAM faria, mas mantendo essa informação mesmo quando um programa é fechado ou o computador é desligado.

Sim, ela não é necessária ao funcionamento do computador. Se falhar, não é nada catastrófico, como a falha de um disco rígido. Você não perde dados a partir de uma falha sua. Em vez disso, você só tiraria a Optane e manteria seu computador ligado, embora, segundo a Intel, rodando mais lentamente do que com a Optane.

Atualmente, a memória Optane só estará disponível para computadores desktop com processadores Kaby Lake e placas-mãe “prontas para a Optane” (confira a documentação da sua placa-mãe para confirmar). Então, provavelmente seu computador atual não poderá aproveitar os benefícios alegados pela Intel.

Mas a Intel também está muito séria em relação a essa tecnologia. Quase todas as placas-mãe construídas para o Kaby Lake e os processadores seguintes terão um slot para memória Optane, e você pode esperar o surgimento da Optane em notebooks ainda neste ano.

Para pessoas que atualmente têm um computador pronto para a Optane, ela irá encaixar no slot M.2 da sua placa-mãe, o mesmo atualmente usado pelos SSDs mais rápidos disponíveis, e, assim como com a memória DRAM, quanto mais, melhor. A memória Optane virá em dois tamanhos quando chegar às lojas em 24 de abril (nos Estados Unidos): 16GB (US$ 44) e 32GB (US$ 77).

Quando você junta o chip de memória Optane com um disco rígido tradicional, sai muito mais barato (e mais rápido, segundo a Intel) do que os SSDs mais rápidos disponíveis. Um SSD M.2 de 500GB atualmente custa US$ 168. Um disco rígido tradicional de 1TB e um chip de memória Optane de 32GB saem por US$ 127. Isso é bastante velocidade extra e armazenagem por um preço bem menor.

A Intel insiste que, sim, a memória Optane irá funcionar com qualquer armazenamento interno. Embora os resultados de benchmark da Intel foram de testes com um disco rígido tradicional contra um disco rígido e o chip de memória Optane, a Intel diz que sua nova tecnologia irá acelerar também SSDs e SSDs M.2.

Infelizmente, os únicos benchmarks da Optane atualmente disponíveis são os da própria Intel. Então não podemos confirmar o quão dramaticamente a memória aumenta a velocidade. Mas definitivamente faremos nossos próprios testes da Optane quando estivermos perto do lançamento de 24 de abril.

 
 
 
Fonte: Gizmodo

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar