Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

GOOGLE ACUSA UBER DE ROUBAR SEGREDOS DA TECNOLOGIA DOS VEÍCULOS INTELIGENTES

24/02/2017

A Waymo, antiga divisão de carros autônomos do Google transformada em uma empresa do grupo Alphabet, entrou com um processo na Justiça norte-americana contra o Uber e a Otto.

A Otto foi formada por antigos engenheiros do Google, que saíram do núcleo de veículos inteligentes para abrir sua própria startup de caminhões autônomos, antes de serem adquiridos pelo Uber.

Agora, a startup e sua nova proprietária são alvo de uma grave acusação: Anthony Levandowski, um dos engenheiros que trabalhou no Google e saiu para fundar a Otto, teria copiado 14 mil documentos técnicos do Google relacionados à tecnologia proprietária de veículos inteligentes para prosseguir no desenvolvimento de seus próprios produtos. Atualmente, desde a aquisição, Levandowski ocupa um cargo de alto executivo dentro da hierarquia do Uber.

De acordo com a acusação, o engenheiro teria baixado cerca de 9.7 GB de documentação de propriedade do Google usando ferramentas específicas para ganhar acesso ao servidor onde os dados confidenciais estavam armazenados, seis semanas antes de solicitar sua saída da empresa. Levandowski teria utilizado um laptop do inventário do Google, em seguida copiado os arquivos para um drive externo, e formatado o notebook com a intenção de ocultar sua ação.

otto

Entre os dados extraídos dos servidores do Google, estariam esquemas técnicos, blueprints e outras informações relacionadas à tecnologias como placas de circuito exclusivas e sistemas de radar e LiDAR utilizados nos veículos autônomos em desenvolvimento no Google. Além de Levandowski, outros ex-engenheiros teriam participado do desvio das informações. Um email enviado para um fornecedor de componentes da Otto, mas copiado para um destinatário errado, teria revelado a fraude cometida e desencadeado a investigação.

“Como esse email mostra, a Otto e o Uber estão no momento construindo e implementando (ou com a intenção de implementar) sistemas de LiDAR (ou componentes de sistema) usando desenhos que são segredo comercial da Waymo”, aponta o processo aberto em uma Corte Federal no estado norte-americano da Califórnia. “Esse email também mostra que os sistemas de LiDAR da Otto e do Uber infringem múltiplas patentes de tecnologia concedidas à Waymo”.

O caso guarda semelhanças com o embate jurídico acontecido recentemente entre a produtora de jogos Zenimax e a Oculus: um antigo funcionário, o fundador da id Software John Carmack, teria saído da empresa de propriedade da Zenimax levando consigo informações protegidas por direito autoral que teriam se tornado fundamentais para o desenvolvimento da tecnologia de Realidade Virtual da acusada. O júri votou em favor da Zenimax, e a Oculus será obrigada a pagar uma vultosa indenização.

A Waymo quer que a Justiça impeça a Otto e o Uber de utilizarem a tecnologia que teria sido furtada em seus veículos autônomos e busca uma reparação econômica pelo incidente. Um porta-voz do Uber declarou: “nós levamos a alegações feitas contra a Otto e funcionários do Uber muito à sério e iremos avaliar esse assunto cuidadosamente”.
 
 
 
 
Fonte: Codigo Fonte

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar