Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

PESQUISAR SOBRE DOENÇAS NO GOOGLE SERÁ MAIS CONFIÁVEL (E MENOS ASSUSTADOR)

07/02/2017

Geralmente uma das primeiras coisas que fazemos ao sentir algum sintoma é dar uma pesquisada no Google para saber se estamos doentes. A partir de agora os resultados para essas buscas serão mais confiáveis: aqueles cartões informativos que trazem condições relacionadas e tratamentos foram revisados por médicos.

Desde março do ano passado, o Google e o Hospital Israelita Albert Einstein têm revisado os cartões informativos. Eles eram mostrados quando você pesquisava por uma doença específica, e agora também vão aparecer nas buscas por sintomas, como “dor no joelho após corrida”.

“Depois da busca por doenças, era natural que passássemos a oferecer às pessoas esse mesmo resultado quando elas procurassem por sintomas, que é muito mais comum,” disse Berthier Ribeiro-Neto, diretor do Centro de Engenharia na América Latina, em Belo Horizonte.

cartao-informacoes-google-ca

O Brasil é o primeiro país a adaptar e localizar esse recurso, que foi lançado nos Estados Unidos em junho do ano passado. Os engenheiros de Belo Horizonte foram responsáveis pelo trabalho de adaptação e localização desse recurso.

Mais de 400 condições estão disponíveis nos painéis de informações. Sempre que você fizer uma busca desse gênero, será possível conferir se elas foram revisadas olhando no rodapé, com a marcação “Fontes: Hospital Israelita A. Einstein e outros.”

Outra novidade apresentada para os brasileiros foram as informações sobre métodos contraceptivos. O conteúdo também foi verificado pelos médicos do Einstein. Segundo a companhia, acontecerão atualizações constantes nos painéis para incluir assuntos que sejam relevantes para a população, como os surtos de zika e febre amarela.

“A busca por informação de qualidade melhora a relação médico-paciente e traz eficiência para a consulta. Nada ainda substitui a consulta médica, mas um paciente ativo e consciente é o que buscamos para ter uma sociedade mais saudável”, destaca o Dr. Sidney Klajner, presidente do Einstein e médico cirurgião.

Esses resultados começam a ficar disponíveis a partir de hoje (6) para os brasileiros nos aplicativos de pesquisa do Google para Android e iOS. No caso das informações sobre métodos contraceptivos, os resultados também poderão ser visualizados no desktop.
 
 
 
Fonte: Gizmodo

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar