Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

AMAZON QUER ´ROUBAR´ MERCADO DA NETFLIX NO BRASIL

14/12/2016

O Amazon Prime Video, serviço de vídeo em streaming da Amazon similar ao Netflix, ampliou nesta quarta-feira (14) a sua base de atuação e passa a funcionar em mais de 200 países e territórios pelo mundo, incluindo o Brasil. E chega com um preço promocional de lançamento de US$ 2,99 mensais, ou seja, R$ 9,95 na conversão direta.

Esse valor é quase a metade o preço da mensalidade da Netflix no Brasil, que na modalidade mais barata está custando R$ 19,90. No entanto, essa promoção da Amazon Prime Video só vale para os primeiros seis meses de uso.

Assim como no Netflix, o Amazon Prime Vídeo é multiplataforma, ou seja, funciona em computadores, tablets, celulares e alguns modelos de smarTVs.

Os destaques do serviço são conteúdo próprio da Amazon, como as séries "Transparent", "Mozart in the Jungle", "The Man in the High Castle" e "Tumble Leaf", além da recém-estreada "The Grand Tour". Também traz filmes e séries populares de Hollywood, como séries da HBO, Cinemax e Showtime.

No Brasil desde 2011, o Netflix vem em uma curva ascendente de crescimento que já ultrapassa os segmentos mais tradicionais de televisão no país, na frente de alguns canais abertos de televisão e provedores de TV a cabo. Segundo o portal Notícias da TV, especializado no mercado de televisão, o serviço de streaming já tem uma base de assinantes pagantes com mais de 6 milhões de pessoas, ultrapassando a marca de empresas como Sky, ficando atrás apenas da NET, que tem 7 milhões de assinantes.

De acordo com o levantamento realizado pelo portal, o Netflix já possui no país uma receita anual estimada em R$ 1,290 bilhão, valor acima do que canais abertos como o SBT arrecadam em um ano. Os números divulgados pelo Notícias da TV e produzidos por uma empresa não identificada foram calculados através de loggins na internet, tráfego de dados e pesquisas de mercado. A margem de erro é de até 10%.

O levantamento mostra que a Netflix tinha 3,2 milhões de assinantes em outubro do ano passado, e saltou para 6 milhões em setembro deste ano. Com base nos dados levantados, o Brasil pode ser colocado entre os três maiores mercados do Netflix, ficando atrás dos Estados Unidos e lado a lado com o Reino Unido e Canadá.

De acordo com o último balanço oficial da companhia, o ano será encerrado com aproximadamente 40 milhões de assinantes fora dos Estados Unidos, aumento de 46% sobre o registrado em 2015. Como OTT, a Netflix não tem infraestrutura própria de Telecomunicações. Também não paga impostos como ICMS e Condecine (taxa sobre registro de títulos), já que o pagamento da assinatura do cliente é feito via cartão de crédito.



Fonte: Convergencia Digital

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar