Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

CALL CENTERS: DEMISSÕES COM AUMENTO DO PIS/COFINS PODEM CHEGAR A 1 MILHÃO

07/12/2016

Um eventual novo aumento nas alíquotas de PIS/Cofins  terá efeitos muito negativos no segmento de call centers. O assessor jurídico da Associação Brasileira de Telesserviços (ABT), Cláudio Tartarini, advertiu que a potencial elevação do recolhimento de 3,65% para 9,25% não cabe mais nos orçamentos das empresas de call center. “Vai impactar a retomada de crescimento econômico e colocar quase meio milhão de empregos diretos em risco, além de outro meio milhão indireto.”

“No setor de call center, 81% dos custos estão atrelados à mão de obra. A evolução do salário mínimo já pressiona e reduz margens. Então temos um setor que já tem margem curta e sob pressão, e que nos dois últimos anos já recuou mais de 5% nos empregos, mais do que o resto do setor privado. Não há espaço para acomodar mais esse aumento”, afirmou. 

Esta terça, 6/12, foi de mobilização de duas dezenas de segmentos empresariais contra a proposta do governo de mudar o regime de cobrança de PIS e Cofins. São empresas do setor de serviços, para as quais a alteração proposta terá impacto de aumento real de imposto, visto não contarem com grande possibilidade de dedução de insumos. 

Segundo a ABT, há cidades onde o impacto será forte. Na potiguar São Gonçalo do Amarante, praticamente um em cada quatro trabalhadores do setor privado atua em call centers. “Em outras 16 cidades de médio porte, mais de 5% da população empregada é do setor. Mesmo em uma cidade como São Paulo, que é grande, mais de 2,8% das pessoas que trabalham estão no setor. É impacto sobre emprego formal. São trabalhadores em capacitação ou que estão entrando no mercado de trabalho e que não têm outras alternativas”, finalizou Tartarini.
 
 
 
Fonte: Convergencia Digital

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar