Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

INTEL SSD 750 SERIES U.2 (800GB)

23/11/2016

No meio de 2015 analisamos o Intel SSD 750 Series PCIe com 1.2TB, modelo em formato de placa dedicada PCIe com conector PCI-Express 3.0 4x, uma das soluções mais rápidas do mercado até hoje. Recebemos da empresa seu modelo em formato de conexão U.2 dessa mesma série, o Intel SSD Series 750 U.2 de 800GB, destinado também a servidores e soluções de altíssimo desempenho. Vale destacar que apesar da conexão U.2, a mesma utiliza tecnologia de conexão via PCI-Express 3.0 4x, assim como vários SSDs NVMe mais recentes.

Site oficial dos SSDs 750 Series da Intel

A linha 750 Series possui dois tipos de conexão, PCI-Express e U.2, ambas com características bastante semelhantes no que diz respeito a parte técnicas. Em se tratando de capacidade, em ambas as conexões estão disponíveis 3 opções, 400GB, 800GB e 1.2TB, sendo que existe diferenças de velocidade entre as capacidades. Como exemplo, o modelo U.2 analisado com 800GB tem tempo de leitura sequencial de 2.100 MB/s e de escrita sequencial de 800MB/s. Já o modelo de 1.2TB tem tempos de 2.500MB/s e 1.200MB/s respectivamente, consideravelmente diferentes, sendo ainda o modelo de 800GB o mais "lento" entre as três capacidades.

O que é U.2
O padrão de conexão U.2 surgiu a partir de uma lacuna que os SSDs com tecnologia NVMe (mais sobre isso abaixo) possuíam. Na época, eles só poderiam ser conectados via PCIe ou M.2. O problema é esses padrões só permitem conectar os drives diretamente na porta. Por isso, o padrão SFF-8639 – como era conhecido o U.2 quando era um protótipo – veio muito a calhar, especialmente para os operadores de data center.

Isso porque ele funciona utilizando o padrão PCIe 3.0 x4, mas tem a grande vantagem de se conectar diretamente com o host utilizando um cabo flexível. Isto, por sua vez, permite que SSDs U.2 possuam o formato de 2.5 polegadas.

Mas o que é solução, também é problema. Os cabos do formato possuem alto custo, pois consistem de vários pequenos fios protegidos, o que acaba aumentando o preço dos dispositivos que o utilizam. Além disso, a maior parte das placas-mãe high-end possuem, no máximo, alguns conectores M.2 de maneira nativa, mas nenhum U.2. Isso faz com que seja necessário recorrer a adaptadores para usar SSDs com U.2 em PCs domésticos.

O que é NVMe
Os SSDs definitivamente representaram uma melhoria considerável de performance em relação aos HDs tradicionais. Porém, a conexão SATA já não consegue acompanhar o rápido avanço de desempenho que os drives de estado sólido vem proporcionando –mesmo com as interfaces SATA 3Gb/s e SATA 6Gb/s. Como desenvolver um SATA 12 Gb/s levaria muitos anos aumentaria consideravelmente o consumo energético e acarretaria em custos muito altos para a Serial ATA International Organization (SATA-IO), era necessário achar uma outra saída.

Por isso, o jeito foi utilizar uma interface já existente, a PCI Express, uma saída que provou ser muito mais barata, rápida e prática. Só que otimizar o hardware é só uma parte da equação necessária para melhorar o desempenho. Além disso, se fazia necessário um novo protocolo. O protocolo AHCI, padrão utilizado nos drives SATA, foi criado lá em 2004, com os HDs em mente. Por isso, é melhor otimizado para as características dos discos rígidos –– mídias rotativas de alta latência.

Foi para resolver esse problema que consórcio NVM Express Organization desenvolveu o Non-Volatile Memory Express (NVMe). O consórcio é formado por 80 membros, incluindo gigantes como Intel, Microsoft, Samsung, SanDisk e Seagate. O NVMe foi criado com drives não-voláteis de baixa latência (caso dos SSDs) em mente.

Com isso, sua principal e mais clara vantagem é oferecer latências consideravelmente mais baixas do que a AHCI – em média 2.8 µs, contra 6.0 µs da AHCI, de acordo com o site Anand Tech. O NVMe também permite melhor aproveitamento de todos os núcleos da CPU, utilizando melhor o potencial do processador. Antes, o IOPS dos drives sofria com o gargalo de um único núcleo da CPU. O benefício mais óbvio de tudo isso é para clientes corporativos, que possuem cargas de trabalho muito mais pesadas, que estavam sendo limitadas pelos padrões SATA e AHCI.

Mas existem benefícios para os consumidores também, em especial na redução do consumo de bateria de notebooks. Isso acontece porque a menor latência reduz o tempo que o drive está em uso, aumentando o seu tempo inativo e consequentemente reduzindo o consumo. Além disso, em alguns casos, o melhor suporte processadores com múltiplos núcleos pode resultar em melhor desempenho.

Especificações
- Memória Flash NAND: 20nm Intel NAND Flash Memory Multi-Level Cell (MLC)
- Capacidades: 400GB, 800GB e 1.2TB
- Dimensões (peso):

Intel SSD 750 Series 2.5-inch 8639: 15mm / 70mm / 101mm (125g) (Modelo analisado)
Intel SSD 750 Series HHHL Add-in Card: 68.9mm / 18.74mm / 168mm (195g) Análise

- Desempenho de referência:

Transferência de dados
400GB — 2200MB/s para Leitura e 900MB/s para Gravação
800GB 2.100MB/s para Leitura e 800 MB/s para Gravação
1.2TB — 2400MB/s para leitura e 1200MB/s para Gravação

Leitura/Gravação aleatória máxima 4K
400GB — até 430.000/ até 230.000 IOPS
800GB até 420.000/ até 210.000 IOPS
1.2TB — até 440.000/ até 290.000 IOPS


Confira abaixo uma tabela comparando o Intel 750 Series (NVMe) com o HyperX Predator PCIe (que utiliza AHCI) e com o HyperX Savage 480GB SATA III 6Gbps (AHCI):

Fotos
Abaixo uma série de fotos do SSD, que mostram um acabamento muito bom com materiais de alto padrão. Seu tamanho é o tradicional 2.5 inch, um pouco mais alto do que SSDs tradicionais em padrão Sata nesse formato.

Tiramos uma parte da carcaça para mostrar como é a placa interna com as memórias e outros componentes, confiram abaixo:

Nas fotos abaixo o cabo U.2 que acompanha o SSD e é responsável por fazer a "ponte" de conexões com o sistema onde ele será conectado. Reparei que o cabo faz uma espécie de conversão de um lado "fêmea" que vai no SSD para um conector de energia padrão SATA e outra U.2 de dados.

Nas fotos abaixo algumas imagens comparativas, uma com o 750 Series U.2 de 800GB ao lado do modelo de 1.2 do modelo PCI-Express, já na outa foto colocamos todos os drives que testamos lado a lado.

Instalação
A instalação é bastante simples, sendo necessário uma placa-mãe com conexão U.2, caso a mainboard não tenha essa conexões pode ser uma placa em formato adaptador M.2 para U.2, nesse caso a placa-mãe teria que ter conexão M.2, ou por último uma placa dedicada PCI-Express que tenha uma conexão U.2, também encontrada no mercado. Além da conexão a mainboard precisa suportar drives com protocolo NVMe, sendo que o suporte em plataforma Intel passou a ser padrão desde a placas com chipset Serie 100, já AMD apenas os modelos mais recentes trazem suporte a esse tipo de conexão.

Além da conexão U.2, a placa-mãe precisa suportar SSDs do tipo NVMe

Vale destacar que tirando a primeira situação onde a conexão U.2 é nativa na placa-mãe, as demais podem ter alguma limitação de velocidade, um exemplo é que se a conexão M.2 da placa-mãe não for das mais recentes, mas sim as primeiras lançadas, o adaptador por sua vez entregará uma conexão limitada e o SSD será afetado diretamente, mas como esse tipo de solução normalmente é procurado por usuários entusiastas ou do mercado corporativo, a tendência é que os demais componentes sigam ela e tenham suporte ao padrão ideal.


(Adaptador M.2 para U.2)

Utilizando o cabo U.2 que acompanha o SSD, basta conectar o mesmo ao SSD, o cabo de força utilizando o alimentador de energia Sata tradicional da fonte e por fim conectar o cabo de dados U.2 no sistema.

Drivers
Os drivers nativos do Windows podem não trazer o suporte ideal a SSDs da linha Intel 750 Series, caso não tragam, terão o desempenho limitado. Por isso, é recomendadíssima a instalação dos drivers próprios da Intel (no dia que fizemos os testes a versão mais atual era a 1.7.0.1002).


Firmware / ToolBox
Assim como todo drive de SSD, esse modelo pode sofrer atualizações de firmware. Antes de começarmos os testes, instalamos o aplicativo e o mesmo já possuía uma nova versão disponível, e a instalação é bastante simples e toda automática, bastando clicar em atualizar. Apesar do risco de perda de dados ser baixo, é recomendado fazer esse processo logo após instalar o drive. Abaixo você confere algumas tela do aplicativo.

Testes sintéticos
Abaixo, detalhes completos do sistema utilizado:

Máquina utilizada nos testes: 
- Mainboard Gigabyte X99-Designare EX
- Processador Intel Core i7-5820K @ Stock
- Memórias Kingston HyperX Predator 16GB (4x4GB)
- Fonte XFX 850W Black Edition
- Cooler Noctua NH-U12S

Sistema Operacional e Drivers: 
- Windows 10 Pro 64 Bits com updates
- Intel Windows NVMe driver 1.7.0.1002

Aplicativos/Games:
- AS SSD Benchmark 1.9.x
- ATTO Benchmark 3.x
- Battlefield 1 (DX11)
- BootRacer 6.0
- CrystalDiskMark 5.x
- DiskBench

Temperatura
Drives de SSD praticamente não geram calor, ficando com a temperatura ambiente. Dessa forma, é importante se atentar ao local onde o SSD ficará instalado e a temperatura máxima desse ambiente, sendo esse um dos problemas dos drives em formato M.2, por ficarem em contato direto com a placa-mãe na maioria dos casos(podem ser instalados em uma placa PCI-Express dedicada etc), acabam "pegando" o calor que ela gera, diferente de modelos 2.5 inch tradicionais que podem ficar em encaixe específico do gabinete e consequentemente trabalharem com temperatura inferior.

AS SSD Benchmark
Começamos nossos testes com o AS SSD Benchmark, software específico para testes de drives SSD, HD etc.

O aplicativo faz uma série de testes em diversas situações de leitura e escrita e, no final, gera uma pontuação com a média entre todos os testes. Confiram abaixo:

CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Media Final (1GB)

OBS.:

  • - Resultado em pontos calculados pelo aplicativo
  • - Quanto MAIOR, melhor

[ AS SSD Benchmark | Intel SSD 750 Series U.2 (800GB) ] Hardwares Comparados: 6

Intel SSD 750 Series (1.2TB)
3546.00

Intel SSD 750 Series U.2 (800GB)
3218.00

Kingston HyperX Savage SSD 2x240GB RAID0
1614.00

Kingston HyperX Predator PCIe SSD 480GB
1467.00

Kingston HyperX Savage SSD 240GB
1096.00

WD VelociRaptor (1TB)
53.00



ATTO Disk Benchmark
Outro famoso aplicativo para teste de desempenho de unidades de armazenamento é o ATTO. Vejam abaixo o comportamento dos modelos comparados:

CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Modo Read - Resultado 48 MB

OBS.:

  • - Teste de 4.0 a 8192.0 KB
  • - Resultados em MB/s
  • - Quanto MAIOR, melhor

[ ATTO Disk Benchmark | Intel SSD 750 Series U.2 (800GB) ] Hardwares Comparados: 6

Intel SSD 750 Series (1.2TB)
2698943

Intel SSD 750 Series U.2 (800GB)
2277782

Kingston HyperX Predator PCIe SSD 480GB
1506362

Kingston HyperX Savage SSD 2x240GB RAID0
1086294

Kingston HyperX Savage SSD 240GB
560538

WD VelociRaptor (1TB)
218043



CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Modo Write - Resultado 48 MB

OBS.:

  • - Teste de 4.0 a 8192.0 KB
  • - Resultados em MB/s
  • - Quanto MAIOR, melhor

[ ATTO Disk Benchmark | Intel SSD 750 Series U.2 (800GB) ] Hardwares Comparados: 6

Intel SSD 750 Series (1.2TB)
1322583

Kingston HyperX Savage SSD 2x240GB RAID0
1053453

Kingston HyperX Predator PCIe SSD 480GB
997136

Intel SSD 750 Series U.2 (800GB)
932510

Kingston HyperX Savage SSD 240GB
540474

WD VelociRaptor (1TB)
200324



CrystalDiskMark
Com o aplicativo CrystalDiskMark, outro muito famoso para testes de drives, optamos por utilizar o teste "Seq". Abaixo os resultados em modo leitura e escrita:

CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Modo Read - Seq (1GiB)

OBS.:

  • - Teste Seq
  • - Resultados em MB/s
  • - Quanto MAIOR, melhor

[ CrystalDiskMark | Intel SSD 750 Series U.2 (800GB) ] Hardwares Comparados: 6

Intel SSD 750 Series (1.2TB)
1346.0

Intel SSD 750 Series U.2 (800GB)
1265.0

Kingston HyperX Predator PCIe SSD 480GB
1224.0

Kingston HyperX Savage SSD 2x240GB RAID0
1033.0

Kingston HyperX Savage SSD 240GB
471.0

WD VelociRaptor (1TB)
201.3



CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Modo Write - Seq (1GiB)

OBS.:

  • - Teste Seq
  • - Resultados em MB/s
  • - Quanto MAIOR, melhor

[ CrystalDiskMark | Intel SSD 750 Series U.2 (800GB) ] Hardwares Comparados: 6

Intel SSD 750 Series (1.2TB)
1269.0

Kingston HyperX Predator PCIe SSD 480GB
1028.0

Kingston HyperX Savage SSD 2x240GB RAID0
963.2

Intel SSD 750 Series U.2 (800GB)
912.5

Kingston HyperX Savage SSD 240GB
507.7

WD VelociRaptor (1TB)
203.4



Testes práticos
Carregando um game (Battlefield 1)
Outro teste interessante é o carregamento de um game. Para isso, utilizamos o Battlefield 1 com teste em cima do mapa "Avanti Savoia!" logo no inicio em "O La Vittoria". O conceito do teste foi simples: computar o tempo que levou da hora que clicamos até a hora em que o gameplay começa.

CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

1920x1080, DX11, Ultra, Loading timing

OBS.:

  • - Game baseado em DirectX 11 e 12
  • - Resultados em FPS médio
  • - Quanto MAIOR, melhor

[ Battlefield 1 | Intel SSD 750 Series U.2 (800GB) ] Hardwares Comparados: 6

Intel SSD 750 Series (1.2TB)
33.0

Intel SSD 750 Series U.2 (800GB)
33.0

Kingston HyperX Predator PCIe SSD 480GB
33.0

Kingston HyperX Savage SSD 240GB
33.0

Kingston HyperX Savage SSD 2x240GB RAID0
34.0

WD VelociRaptor (1TB)
40.0



Tempo de BOOT (Windows 10 Pro 64 bits)
Com o software BootRacer, medimos o tempo necessário para inicializar o sistema operacional, um dos principais atrativos de drives SSD.

CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Windows 10 Pro 64 Bits

OBS.:

  • - Tempo completo de boot para carregar o Windows
  • - Quanto MENOR, melhor

[ BootRacer | Intel SSD 750 Series U.2 (800GB) ] Hardwares Comparados: 6

Intel SSD 750 Series (1.2TB)
14.0

Intel SSD 750 Series U.2 (800GB)
14.0

Kingston HyperX Predator PCIe SSD 480GB
14.0

Kingston HyperX Savage SSD 240GB
14.0

Kingston HyperX Savage SSD 2x240GB RAID0
15.0

WD VelociRaptor (1TB)
53.0



Cópia de arquivo
O teste prático de cópia de arquivos consiste em enviar e receber 16.72GB, organizados em pouco mais de 800 pastas e representando um total de 35 mil arquivos. O teste utiliza o aplicativo DiskBench para o processo.

Drive analisado para HD
Nesse teste copiamos as pastas/arquivos do drive analisado para um HD Seagate Barracuda de 2TB padrão Sata 3. Esse seria o teste de leitura, já que ele não escreve nada no drive analisado.

CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

7.47GB - Cópia "para" outro drive (leitura)

OBS.:

  • - O teste consiste em copiar arquivos entre os drives e medir o tempo necessário para finalizar a cópia
  • - Quanto menor, melhor
  • - Tempo medido em segundos

[ DiskBench | Intel SSD 750 Series U.2 (800GB) ] Hardwares Comparados: 6

WD VelociRaptor (1TB)
250

Intel SSD 750 Series (1.2TB)
268

Kingston HyperX Predator PCIe SSD 480GB
280

Kingston HyperX Savage SSD 2x240GB RAID0
284

Intel SSD 750 Series U.2 (800GB)
285

Kingston HyperX Savage SSD 240GB
287



HD para drive analisado
Invertendo o processo, agora copiamos as pastas/arquivos do HD para o drive analisado, consistindo em um teste prático de escrita, já que os dados estão sendo gravados no drive. 

CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

7.47GB - Cópia "de" outro drive (escrita)

OBS.:

  • - O teste consiste em copiar arquivos entre os drives e medir o tempo necessário para finalizar a cópia
  • - Quanto menor, melhor
  • - Tempo medido em segundos

[ DiskBench | Intel SSD 750 Series U.2 (800GB) ] Hardwares Comparados: 6

Intel SSD 750 Series (1.2TB)
377

Intel SSD 750 Series U.2 (800GB)
377

Kingston HyperX Predator PCIe SSD 480GB
378

Kingston HyperX Savage SSD 240GB
379

Kingston HyperX Savage SSD 2x240GB RAID0
382

WD VelociRaptor (1TB)
391



AVALIAÇÃO:

Tecnologia

9.5

Capacidade

9.5

Desempenho

9.5

Preço

5
Conclusão

Unidades de estado sólido baseadas em protocolo NVMe começam a se tornar mais comuns no mercado, sendo elas muito mais rápida do que os modelos que utilizam protocolo AHCI (padrão para conexão SATA por exemplo), ao menos na teoria, sendo que na prática tirar proveito desse ganho de velocidade está limitado a usos bem específicos, como em servidores com grande trafego de dados ou virtualizações de múltiplas interfaces ou rotinas com grandes quantidades de acessos aos dados, por exemplo. Se você é um usuário normal que usa o PC em casa com aplicações rotineiras e games, verá uma diferença quase nula entre um SSD tradicional de conexão SATA, que já representa um salto notável comparado aos tradicionais HDs, e um novo baseado em conexão PCIe, M.2 ou U.2.

Não espere ganho de desempenho em games
se comparado a SSD de conexão SATA3

A instalação é bastante simples, porém requer uma conexão U.2, ainda bastante incomum, mas que deve ganhar forma com o passar do tempo já que a Intel tem "implementado" a conexão nas versões atualizadas das placas X99, além de modelos intermediários e de alto desempenho com chipset Serie 100 (socket LGA 1151). Naturalmente as novas placas-mãe com chipset Serie 200 que chegam no inicio de 2017 também trarão a conexão assim como as novas mainboards AMD AM4, ajudando a começar o processo de entrada dos SSDs no mercado. É importante destacar ainda que existe adaptadores M.2 para U.2 além de placas PCI Express dedicadas com essa conexão, possibilitando assim o suporte em sistemas sem a conexão U.2 nativa na placa-mãe.

O SSD 750 Series U.2 de 800GB que analisamos está entre os mais rápidos do mercado, com IOPS e tempo de leitura e escrita altíssimos, na teoria muito acima dos tradicionais drives SATA3 mais rápidos do mercado, mas como demonstramos em alguns testes, tirando os aplicativos de testes sintéticos, na pratica pode ser que você sequer veja diferença em aplicações cotidianas. Então, é importante que antes de comprar você analise bem o uso e quais serão as aplicações de uso do sistema. Um detalhe que é importante ser destacado é que não existe diferença de desempenho entre os SSDs 750 Series de conexão PCIe e U.2, desde que os mesmos tenham a mesma capacidade, já que a diferença entre os modelos da série está associada a sua capacidade. Curiosamente o modelo de 800GB, o intermediário, é o mais lento entre as três capacidades disponíveis(com modelos de 400GB, 800GB e 1.2TB).
 

Como toda solução nova que traz evoluções, seu custo não é dos mais atrativos. Os SSDs da série 750 estão entre os primeiros a utilizam o protocolo NVMe, quase todos custando consideravelmente acima do formato SATA, sempre levando em consideração também que a capacidade mínima dos drives é de 400GB. O modelo 800GB está custando cerca de R$4.800 na versão PCI-Express, a versão U.2 ainda não está disponível à venda em lojas no Brasil, mas deve custar preço semelhante ao modelo PCI-Express já que possui as mesmas características técnicas. Como podem ver, é um valor alto de mais e que não tem sentido algum para um usuário comum, mesmo para entusiastas.

É mais interessante optar por vários drives em formato SATA3 e fazer um RAID0, como por exemplo 3 drives de 240GB chegaria próximo aos 800GB e a velocidade pode inclusive superar o SSD analisado em alguns casos. Outra situação interessante é esperar que mais modelos baseados em protocolo NVMe apareçam no mercado, que naturalmente fará os preços caírem. Por fim, se você vai usar em seu PC de casa, é mais indicado comprar um SSD de 120GB SATA3 por menos de R$200. Instale o sistema operacional nele e seja feliz.

A conclusão é que é um SSD muito rápido na teoria, mas na prática não se justifica para uso em desktop, sendo que o preço é absurdamente mais alto do que modelos SATA3. Porém é importante deixar claro que esse tipo de SSD é destinado a workstation, ou seja, estações de trabalho com alto trafego de dados, ainda também considerando que é um produto de alta qualidade que garante confiabilidade e garantia.


Intel SSD 750 Series U.2 (800GB)

PRÓS
  • Os tempos de acesso entre os mais rápidos do mercado, muito superiores a SATA3
  • Velocidade de transferência sequencias altíssimas
  • Tecnologia NVMe
  • 5 anos de garantia
 
 
 
 
Fonte: Adrenaline

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar