Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

DESENVOLVEDOR USA TORRENT PARA CRIAR MAPA VIRTUAL DA VIA LÁCTEA

10/10/2016

 
 
 

O desenvolvedor Charlie Hoey usou dados disponibilizados publicamente pela Agência Espacial Europeia (ESA na sigla em inglês) para criar um mapa virtual da Via Láctea, galáxia em que se encontra nosso sistema solar. O mapa, que já inclui mais de 2 milhões de estrelas com seus respectivos planetas, pode ser acessado por meio deste link.

Pode levar algum tempo para entender, mas o mapa é tridimensional, e projeta a galáxia “em volta” da tela do computador. É possível navegar por ele de maneira semelhante a um vídeo 360 graus, usando o mouse para olhar em volta, mas também é possível dar zoom em determinadas partes. O mapa também é compatível com dispositivos de realidade virtual.

Tecnologia

Segundo Hoey, a criação do mapa foi possível graças aos dados da ESA. Os dados são coletados pelo satélite Gaia, que consegue mapear a posição das estrelas com precisão de 5 microarco-segundos. Conforme Hoey detalhou no Medium, esse nível de precisão é suficiente, por exemplo, para apontar para a posição de uma moeda na superfície da Lua.
 
 

Hoey disse ao TorrentFreak que, com muito esforço, conseguiu comprimir a base de dados em apenas 24MB. Esse volume, no entanto, ainda é muito grande para um site que receba centenas ou milhares de acessos por vez. E como a quantidade de estrelas no mapa ainda vai aumentar muito, isso poderia tornar o mapa excessivamente custoso.

Para resolver essa situação, Hoey usou a tecnologia WebTorrent. Com ela, cada uma das pessoas que visita o site distribui o conteúdo da página a todas as demais. Isso permite que os custos e as cargas computacionais de armazenamento do site sejam distribuídos entre os usuários. Assim, o site fica mais barato de se hospedar e ainda funciona melhor.

WebTorrent

Em entrevista ao TorrentFreak, Hoey disse que considerou a tecnologia um “encaixe perfeito”. “Tem sido incrivelmente confiável, e eu com certeza a usarei de novo em projetos futuros”. Hoey ainda acredita que a tecnologia pode mudar a forma como a internet funciona:

“Posso ver um ponto [no futuro] em que não será mais necessário se preocupar com redes de ddistribuição de conteúdo; contato que você hospede uma ou duas seeds permanentes, você pode deixar seu torrent escalar automaticamente e distribuir sua hospedagem por você”, opinou.

A WebTorrent foi mostrada pela primeira vez em dezembro de 2015 pelo aluno de Stanford Feross Aboukhadijeh. Aboukhadijeh disse ao TorrentFreak que está muito feliz com o trabalho de Hoey. “Essa era a visão para o WebTorrent desde o começo, fazer torrents muito leves e fáceis de se trabalhar, para que desenvolvedores possam usá-los de modos novos e interessantes em navegadores”, disse.
 
 
 
 
Fonte: Olhar digital

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar