Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

GOOGLE TRIPS: VEJA COMO USAR O NOVO APP DE VIAGENS

07/10/2016

 
 

Google Trips estreou no iOS e Android e o UOL Tecnologia testou o app para saber que diferença ele faz em sua viagem.

Ele é um guia de viagens que tem como recurso mais interessante montar um "pacote" completo sobre sua viagem baseado apenas no e-mail com as passagens aéreas e hotéis que chegam ao seu Gmail.

Se você já acha isso invasivo demais para o seu gosto, isso pode ser desabilitado. Dentro do app há uma busca e a partir dela você pode achar a cidade desejada e planejar manualmente.

Assim como em outros apps de viagens, ele permite salvar boa parte desse conteúdo para usar sem internet no celular. Ao entrar na página principal do app e ver as listas de viagens, e por exemplo há uma para Recife, clique em "download Recife" para baixar o plano de viagem para a memória do aparelho.

No entanto, a experiência offline do app ainda é um pouco limitada. Ele, por enquanto, parece uma extensão do Google Maps, pois aproveita bastante o banco de dados dessa plataforma.

Um dos recursos mais interessantes, a "Day plans", sugere rotas de pontos a visitar com base na distância entre esses locais, inclusive com tipos de rotas "para um dia só", "para crianças" e assim vai.

Mas só está disponível para as 200 maiores cidades do mundo e não é facilmente editável. O turista só pode escolher pontos preestabelecidos pelo Google.
 
None animated GIF
 

A edição desse recurso também não é muito intuitiva. O Trips te dá duas opções, "pin" ou "começar daqui", mas não te deixa escolher cada ponto da rota direitinho, em uma ordem desejável.

Mas se quiser confiar na "inteligência" do app, o botão "magic wand" cria rotas aleatórias para quem gosta de viajar sem se planejar demais.

Na área "Things to do", o Trips sugere locais turísticos em forma de "cards", que quando abertos trazem informações básicas, telefone, posição no mapa, horários e as opiniões e notas de quem visitou o local e gerou esse conteúdo pelo Google Maps.

No mesmo formato de "cards", a área "Food & drink" traz sugestões de restaurantes, cafés, bares etc.

Se estiver offline e clicar em um mapinha apontando o local escolhido, dá para mexer neste mapa com zoom e até ver o nome de algumas ruas principais no entorno. Mas se quiser criar uma rota para chegar a esses lugares de carro, vai precisar de 3G para fazer isso pelo app do Google Maps mesmo.

Caso algum ponto que lhe interesse apareça nas sugestões, você pode estrelar (salvar) esses locais, que aparecerão na área "saved places". Mas de novo, você não consegue salvar qualquer lugar --por exemplo, o endereço da casa de um amigo na cidade. Apenas locais turísticos predeterminados pelo Google.

Há ainda para algumas cidades --em nossos testes percebemos isso em cidades dos EUA e Europa, como Las Vegas e Paris-- as guias "Getting around", que mostra como funcionam as diversas formas de se locomover na cidade --taxi, Uber, ônibus, bicicleta-- e a "Need to know" --com detalhes sobre compras, bancos e outros serviços.

Ainda que tenha uma interface limpa e agradável, com direito a muitas fotos dos locais, o Google Trips pode melhorar bastante nas próximas atualizações, principalmente no planejamento de rotas por dia. É recomendável usar ele e também o Google Maps, fazendo download do mapa completo da cidade, em caso de não ter internet 3G à mão.
 
 
 
Fonte: Uol
 

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar