Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

VÍRUS DISFARÇADO DE POKÉMON GO JÁ TEVE MAIS DE 500 MIL DOWNLOADS

16/09/2016

Um aplicativo chamado "Guide for Pokémon Go", que usa o jogo da Nintendo e da Niantic como isca para atrair usuários, já foi baixado mais de 500 mil vezes e infectou 6 mil dispositivos. Ao ser instalado, o malware baixa e instala outros módulos maliciosos que lhe permitem controlar completamente o dispositivo infectado.

De acordo com a Kaspersky, que identificou o aplicativo nocivo, "Guide for Pokémon Go" usa recursos incomuns para evitar sua detecção. Em vez de se inicializar imediatamente após ser instalado, ele espera até que a vítima abra outro aplicativo após sua instalação. Nesse momento, ele verifica para ver se o aparelho infectado é um smartphone de verdade ou uma máquina virtual. 

Vírus silencioso

Publicidade

Mesmo após confirmar que o dispositivo é um smartphone, o app ainda leva cerca de duas horas antes de começar a agir. Durante esse tempo, ele envia a um servidor informações sobre o aparelho infectado, como país, língua, modelo e versão do sistema operacional. Isso permite que o servidor selecione apenas dispositivos de determinada região ou tipo para atacar.
 

Com isso, ele consegue se proteger melhor contra detecção, e atacar apenas os aparelhos que realmente interessem. De acordo com o Daily Dot, o malware já infectou comletamente cerca de 6 mil aparelhos, a maior parte na Rússia, Índia e indonésia. Segundo a Kaspersky, porém, ele parece ter como alvo principal os falantes de inglês, o que sugere que pessoas nos EUA e Reino Unido também tenham sido atingidas. 

Segurança

O app foi identificado pela Kaspersky, que notificou o Google para que o programa malicioso fosse removido de sua loja. Antes de que ele fosse removido, porém, ele foi baixado mais de 500 mil vezes. Destes downloads, cerca de 6 mil se traduziram em infecções.

A empresa de segurança de digital sugere que usuários instalem alguma solução de antivírus em seus dispositivos para se prevenir contra vírus e arquivos nocivos desse tipo. Caso o usuário suspeite que tenha sido vítima de algum tipo de malware, a sugestão da empresa é que ele restaure seu aparelho às configurações de fábrica.

 
 
Fonte: Olhar Digital

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar