Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

POR QUE A APPLE TEVE QUE TROCAR A ARQUITETURA POWERPC POR PROCESSADORES DA INTEL

06/09/2016

O PowerMac G5 era um dos computadores pessoais mais rápidos quando foi lançado em 2003, no qual a Apple usava um processador criado pela IBM. O que deveria ser uma longa colaboração entre as duas empresas teve um fim abrupto, e em 2006, a migração para chips da Intel já estava completa. O que aconteceu?

Como explica o canal The 8-Bit Guy do YouTube, o motivo é simples: os processadores da Intel eram muito mais eficientes no consumo de energia.

O 8-Bit Guy testa computadores e consoles antigos para descobrir como eles se saem hoje em dia. Após ver um PowerMac G5 em funcionamento, fica claro porque a Apple decidiu largar os processadores PowerPC.

O vídeo mostra um modelo lançado em 2005, com dois processadores dual-core de 2,5 GHz – um total de quatro núcleos – e 8,5 GB de RAM com espaço para mais pentes de memória. (O PowerMac G5 é considerado o primeiro computador pessoal de 64 bits, então pode usar toda essa memória.) Este é o PowerPC mais rápido de todos, e também o último.
 

Ele roda com o desempenho de um Mac atual, segundo o 8-Bit Guy, mesmo tendo pouco mais de uma década. A maioria dos sites funciona bem usando o navegador TenFourFox – as exceções mais notáveis são o Facebook e YouTube. Na verdade, ele reproduz vídeo nativo em Full-HD, mas só roda liso em 360p no YouTube.

Quanto a jogos, é difícil encontrar títulos compatíveis, mas dá para jogar tranquilamente clássicos como Duke Nukem 3D e Unreal Tournament 2004.

O gabinete feito de alumínio pesa 22,6 kg e usa um sistema de refrigeração a líquido. Ainda assim, ele é muito barulhento, soltando um fluxo de ar bem forte de ar quente a 40,5°C.

E aí está o grande problema da arquitetura PowerPC: o computador consome 355 W de potência, algo próximo a um aquecedor pequeno. Enquanto isso, o Mac Mini Core Duo – com processador Intel – é mais rápido e consome no máximo 33W, ou um décimo do PowerMac G5. Além disso, ele é muito mais leve, silencioso e portátil.
 

Em 2006, o PowerMac foi substituído por um sucessor com chip da Intel, o Mac Pro. No mesmo ano, as marcas iBook e PowerBook foram aposentadas, e substituídas pelo MacBook e MacBook Pro. Em 2009, o Mac OS X v10.6 Snow Leopard removeu suporte a processadores PowerPC.

A eficiência energética foi também o motivo pelo qual a Apple e outras empresas de smartphones adotaram chips com arquitetura da ARM. A Intel recentemente desistiu de fazer processadores para smartphones; enquanto a ARM foi adquirida pela japonesa SoftBank por US$ 32 bilhões.

 
 
 
Fonte: Gizmodo

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar